FGTS: projeto amplia possibilidade de saque em caso de desastres naturais

PL inclui deslizamentos de encosta e as quedas de barreira entre as ocorrências atreladas à possibilidade de retirada

SÃO PAULO – A Câmara do Deputados analisa Projeto de Lei que amplia os saques do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) em casos de desastres naturais.

O PL 7343/10, do Senado, inclui os deslizamentos de encosta e as quedas de barreira entre as ocorrências que dão a possibilidade de retirada do dinheiro da conta vinculada.

O Decreto 5.113/04, atualmente vigente no País, estabelece como garantias ao fundo desastres como vendavais, tempestades (inclusive de granizo), furacões, trombas d’água, enchentes e inundações provocadas pela invasão do mar.

PUBLICIDADE

Mudança na lei
Segundo informações da Agência Câmara, o projeto do Senado modifica a Lei 8.036/90, que dispõe sobre o FGTS. No caso de serem atingidos por algum tipo de situação classificada como desastrosa, por exemplo, os trabalhadores podem sacar até R$ 4.650, pelas normas do fundo.

Somente beneficiários residentes nas áreas atingidas e reconhecidas pelo governo federal como em situações de emergência ou em estado de calamidade pública poderão ser contemplados.

O projeto ainda será analisado pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público, de Finanças e Tributação, e de Constituição e Justiça e de Cidadania.