Faculdade XP abre 12 mil bolsas de estudo para certificar assessor de investimentos

Interessados têm até 2 de fevereiro para fazer inscrição no programa de formação

Dhiego Maia

Publicidade

Uma espécie de “vestibular” chancela a entrada de quem almeja trabalhar na área que vem sendo chamada no Brasil de “Medicina das Finanças”. Como toda seleção de alto nível, a aprovação exige dedicação e muitas horas de estudo.

Para obter a certificação de assessor de investimentos, o interessado deve ser aprovado no exame aplicado pela Associação Nacional das Corretoras de Valores (Ancord). Os números mostram que a procura pela profissão no país só aumenta: 6.404 novos assessores foram aprovados nos exames de certificação em 2022, contra um total de 1.510 em 2011. Mas o interesse esbarra na aprovação do teste — sem ele, o profissional fica impedido de atuar na área.

Em 2023, mais de 10 mil proponentes fizeram o exame de aplicação da Ancord, mas apenas 45,6% foram aprovados. Até novembro do ano passado, o país registrava 17.887 profissionais certificados em atuação, e destes, 40,2% estavam concentrados no estado de São Paulo.

Download Gratuito

Guia Onde Investir 2024

Descubra as melhores oportunidades para lucrar e se proteger em 2024

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Para Thiago Maffra, CEO da XP, o Brasil deve registrar em breve uma “explosão [no número de profissionais ligados à assessoria de investimentos”, carreira que, nos Estados Unidos, já é a quinta mais desejada ficando à frente de medicina e posições nas Forças Armadas.

O cenário de otimismo do mercado, com a queda da Selic (taxa de juros que funciona como bússola da economia) e aumento do apetite do investidor por ativos de renda variável, eleva a procura por orientação financeira especializada. É aí que entra o papel dos assessores de investimento. Eles são os responsáveis por auxiliar os investidores na tomada de decisões referentes à alocação de seus recursos de acordo com perfil, objetivos de vida e tolerância ao risco.

Para Maffra, que falou recentemente sobre o assunto na edição 2024 do Smart Summit, nem mesmo a chegada da inteligência artificial vai minar a procura de profissionais pela área, que se valerão da tecnologia para diminuir o tempo gasto em atividades burocráticas para ganhar mais qualidade no relacionamento com o cliente.

Continua depois da publicidade

Bruno Ballista, sócio e head de assessoria e relacionamentos com o cliente da XP, garante: o mercado de trabalho para assessores de investimento está mais do que aquecido. Ele descreve o momento como de alta ebulição. “São centenas de escritórios de investimentos com vagas abertas em todo o país que oferecem suporte para o profissional continuar a se desenvolver e aprimorar suas habilidades técnicas”, diz.

Mas o “elefante na sala” persiste: como ampliar a aprovação da certificação entre os que buscam trabalhar na área de assessoria de investimentos? Um dos caminhos é um programa de formação criado recentemente pela Faculdade XP, braço educacional do Grupo XP, para preparar interessados na certificação da Ancord.

Programa de formação

Batizado de “Jornada de Formação de Assessores de Investimentos”, o programa conta com 12 mil vagas de bolsas de estudos, com todo o conteúdo oferecido de forma online (mais de 25 horas de videoaulas), medida que amplia o acesso ao conteúdo para pessoas de todas as regiões do país.

Os interessados têm até 2 de fevereiro para fazer a inscrição no programa, neste link. Os requisitos são:

Para Bruno Ballista, a jornada de formação da XP faz sentido para o profissional que está em processo de transição de carreira e aos iniciantes no mercado de trabalho. Os módulos do curso vão abordar os seguintes conteúdos:

As aulas começam em 6 de fevereiro, a partir das 19h (horário de Brasília), com uma live de apresentação. Quem cumprir a jornada e passar pela “porta estreita” do exame de aplicação da Ancord será encaminhado para entrevista nos mais de 400 escritórios credenciados da XP espalhados pelo país, com grande possibilidade de contratação.

“Além do domínio técnico, o assessor de investimento precisa ser um bom ouvinte para compreender a necessidade do cliente e traduzir as demandas dele em um excelente portfólio de investimentos. Quem souber fazer isso já começa na frente”, diz Ballista.

Começa na frente e garante boa renda. Ainda segundo o sócio e head de assessoria e relacionamentos com o cliente da XP, o salário do profissional é variável e depende muito da forma como rentabiliza os investimentos dos clientes.

Dhiego Maia

Subeditor de Finanças do InfoMoney. Escreve e edita matérias sobre carreira, economia, empreendedorismo, inovação, investimentos, negócios, startups e tecnologia.