Empregos na construção civil têm alta de 7,46% em 2011

Número de empregados com carteira assinada no período de janeiro a dezembro de 2011 atingiu 211.098, segundo o SindusCon-SP

SÃO PAULO – O emprego na construção civil do País fechou o ano com alta de 7,46%, sendo de 211.098 o número de empregados com carteira assinada no período de janeiro a dezembro de 2011. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (3) pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e pela FGV Projetos em uma pesquisa mensal.

De acordo com o levantamento, a alta se manteve durante o ano mas não pode ser observada em dezembro, já que na comparação com novembro do ano passado uma queda de 2,69% nas contratações pode ser observada.

“Neste período o número de demissões superou as contratações em 83.921”, diz o SindusCon-SP.

PUBLICIDADE

Ao que parece, o declínio mensal se tratou apenas de uma ocorrência sazonal causada pelo término de muitas obras e consequente retorno de trabalhadores aos seus estados de origem.

“A construção abriu mais de 211 mil empregos diretos em 2011, número menor que nos anos anteriores, mostrando que agora o setor atingiu um novo patamar de atividade, com um ritmo de crescimento mais moderado e adequado ao momento atual”, comenta o presidente do Sinduscon-SP, Sergio Watanabe.

Para se ter uma ideia, em 2010 haviam sido criados 319 mil empregos.

Brasil
O levantamento também indicou que, em dezembro, o nível de emprego no setor da construção caiu em todas as regiões do País, sendo a região Centro-Oeste a que mais dispensou trabalhadores: -5,86% na criação de empregos (menos 14.183 empregos). Em seguida apareceram a região Norte (-3,62%), Sul (-2,78%), Nordeste (-2,36%) e Sudeste (-2,20%), também em queda, conforme é possível avaliar abaixo:

Região  Variação Mensal    Número de Vagas  
Norte-3,62%-6.948
Nordeste-2,36%-15.648
Sudeste-2,20%-34.992
Sul-2,78%-12.150
Centro-Oeste-5,86%-14.183
Brasil (Total)-2,69%-83.921

São Paulo
O estudo apontou também as oportunidades de trabalho geradas no ano de 2011 atingiram uma alta de +5,7%, ou seja, o equivalente a 42.609 contratações com carteira assinada.

Já com relação a dezembro, o estado paulista teve um recuo de oportunidades de 13 mil vagas, o que reduziu o contingente empregados pelas construtoras a 790 mil trabalhadores. 

PUBLICIDADE

E somente na capital, houve um acréscimo de 7,24% (+24,9 mil trabalhadores) no ano em termos de contratações, enquanto que em dezembro, uma queda de 0,90% (menos 3,3 mil postos de trabalho) pode ser observada.