Emprego na construção civil cresce 4,1% no primeiro bimestre de 2008

Setor fechou fevereiro com 1,9 milhão de vagas formais, o maior patamar desde 1995, segundo o Sinduscon-SP

SÃO PAULO – A construção civil brasileira registrou um aumento de 4,1% no nível de emprego no primeiro bimestre de 2008, na comparação com dezembro do ano passado. No total, 74,6 mil vagas de trabalho com carteira assinada foram criadas no País.

De acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira (10) pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo), o setor fechou fevereiro empregando 1,9 milhão de pessoas, atingindo o maior patamar desde 1995, quando a metodologia do estudo foi alterada.

No acumulado dos últimos doze meses, o indicador aumentou 15,8%.

Resultados regionais

PUBLICIDADE

De acordo com os dados do sindicato, quase todas as regiões do País registraram elevação nos postos de trabalho nos dois primeiros meses deste ano. O destaque fica para o Centro-Oeste, que obteve alta de 6,6%, com a criação de 10.997 vagas.

Por outro lado, o Norte foi a única região que apresentou queda no nível de emprego, de 0,4%, com o corte de 381 vagas.

São Paulo

Considerando o nível de emprego na construção no Estado de São Paulo, a pesquisa aponta um incremento de 5% no primeiro bimestre, ou 25,7 mil vagas a mais.

Houve elevação no nível de emprego em todas as regiões do Estado, destacando-se Presidente Prudente, com a maior variação positiva, de 9,23%, com a geração de 540 postos de trabalhos.

Vale destacar ainda Ribeirão Preto, onde 2.596 pessoas foram contratadas durante janeiro e fevereiro, o que representa alta de 8,66% em relação a dezembro do ano passado. Em Sorocaba, a abertura de 2.896 empregos causou um crescimento de 5,44%, na mesma base comparativa.

Na capital paulista, por sua vez, foram criadas 12.638 vagas, com a região apontando alta de 5,1% no indicador, acima da média nacional.