Emprego na construção civil cresce 0,47% em fevereiro, aponta SindusCon-SP

No total, 7.421 vagas de trabalho com carteira assinada foram criadas no País no segundo mês deste ano

SÃO PAULO – A construção civil brasileira registrou um aumento de 0,47% no nível de emprego no segundo mês deste ano, na comparação com janeiro. No total, 7.421 vagas de trabalho com carteira assinada foram criadas no País.

De acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira (19) pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo), o setor fechou fevereiro empregando 1,57 milhão de pessoas.

Resultados regionais

De acordo com os dados do Sindicato, todas as regiões do País registraram elevação nos postos de trabalho no segundo mês do ano, frente a janeiro, com exceção do Centro-Oeste, cuja queda de 0,15% representou o corte de 173 vagas.

PUBLICIDADE

O Norte, por sua vez, registrou a maior variação, de 1,05% (+744 postos de trabalho). Em seguida, veio o Nordeste (0,79% e 2.176 vagas), o Sudeste (0,52% e 4.604 empregos) e o Sul (0,03 e 70 vagas).

Estado de São Paulo

Analisando o nível de emprego na construção do Estado de São Paulo, a pesquisa mostra que a região de Ribeirão Preto registrou o maior aumento em fevereiro, de 2,77%, já que 664 trabalhadores formais foram contratados.

Na seqüência, veio Bauru (2,50% e 374 vagas), Presidente Prudente (2,26% e 123 postos) e Sorocaba (2,02% e 1.049 empregos). Na capital, o aumento de 0,80% significou a contratação de 1.584 trabalhadores formais.

Por outro lado, a região de Santos apresentou queda de 0,94% no nível de emprego da construção no segundo mês do ano, frente ao período anterior. Com isso, 182 pessoas foram demitidas.

Acumulado do ano

Considerando o acumulado dos dois primeiros meses do ano, o SindusCon-SP aponta uma alta de 1,35% no emprego da construção civil brasileira, sendo que 21 mil novos postos de trabalho formal foram criados no período.

No Estado de São Paulo, os destaques ficaram com as regiões de Ribeirão Preto (6,49% e 1.502 trabalhadores contratados no primeiro bimestre) e Santos (-1,23%). Já na cidade de São Paulo houve aumento de 5.476 vagas no acumulado do ano.