RADAR INFOMONEY Méliuz (CASH3): o que explica a disparada da ação? Por que ela está subindo mais de 7% só nesta sexta?

Méliuz (CASH3): o que explica a disparada da ação? Por que ela está subindo mais de 7% só nesta sexta?

Custo da construção civil sobe 0,68% em junho, segundo IBGE

Custo nacional por m2 foi de R$ 532,39, em junho custo de mão de obra subiu mais (1,29%) do que o de materiais (0,25%)

SÃO PAULO – O INCC (Índice Nacional da Construção Civil), que mede os custos do setor em todo o País, registrou aumento de 0,68% em junho, levando a variação acumulada no ano para 4,86%.

A variação registrada no mês de junho fica 0,79 ponto percentual abaixo daquela verificada em maio (1,47%), e 0,06 ponto percentual abaixo da apurada em igual período de 2004 (0,74%). Já na somatória dos últimos 12 meses, a variação foi de 10,86%.

O índice, divulgado nesta quarta-feira (6), é calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em parceria com a Caixa Econômica Federal.

Reajustes salariais puxam aumento

Em junho, o custo nacional por metro quadrado atingiu R$ 532,39, dos quais R$ 310,66 referentes a materiais de construção e R$ 221,73 relacionados a gastos com mão-de-obra.

Em razão dos reajustes em alguns estados, ocorridos no período, a mão-de-obra apresentou alta bem superior à dos materiais, mas na variação acumulada em 12 meses a situação se inverte.

Ao se considerar apenas o preço da mão-de-obra, a variação positiva de junho foi de 1,29%, menor, portanto que a registrada em maio, que foi de 2,48%. Dessa forma, a variação acumulada no ano dos gastos com mão de obra já alcança 5,87% e no acumulado dos últimos doze meses, 8,57%. Em relação aos materiais de construção, a variação de junho foi de 0,25%, bem abaixo daquela registrada em maio (0,77%), o que implica em uma alta no ano para 4,16% e, em doze meses, para 12,56%.

Regiões

A região Sul foi o principal destaque do mês de junho, registrando alta de 1,65%. De acordo com o IBGE, a taxa foi fortemente influenciada pelo acordo coletivo no Paraná (3,38%).

Todos os demais resultados regionais do INCC ficaram abaixo da média nacional (0,68%): 0,65% no Nordeste; 0,36% no Sudeste e 0,29% no Centro-Oeste.

Em relação à região Sudeste, o maior destaque de alta no mês foi percebido no estado do Espírito Santo (2,61%). São Paulo obteve a segunda maior variação, de 0,32%.

PUBLICIDADE

Por regiões, os custos da construção ficaram assim distribuídos em junho: R$ 572,26 (Sudeste); R$ 538,76 (Sul); R$ 508,22 (Centro-Oeste); R$ 507,48 (Norte) e R$ 485,22 (Nordeste).