Crescimento econômico melhora renda de brasileiros em todas as faixas

Pesquisa divulgada hoje pelo Ipea revela que, embora renda das famílias tenha melhorado, número de ricos é maior

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O crescimento econômico reduziu a pobreza, mas, ao mesmo tempo, aumentou o número de ricos no Brasil. A constatação é de uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que será divulgada nesta terça-feira (5), em Brasília.

A pesquisa Pobreza e Riqueza no Brasil Metropolitano indica que a recuperação da economia nacional está sendo acompanhada pela melhoria da renda das famílias, em todas as faixas, o que resulta em diminuição do número de pobres e no aumento do de ricos.

Produtividade pouco repassada

De acordo com o Ipea, além do crescimento econômico, contribuíram para a redução da pobreza os ganhos do salário mínimo e as transferências do governo.

Aprenda a investir na bolsa

Os realizadores do levantamento avaliam, segundo a Agência Brasil, que os ricos, além do crescimento econômico, se beneficiam dos ganhos de produtividade, que pouco são repassados para os assalariados.

A pesquisa, que será divulgada pelo presidente do Ipea, Marcio Pochmann, abrange o período de 1992 a 2008 e conceitua como pobre o indivíduo que tem renda mensal de até meio salário mínimo (R$ 207,50). Rico, segundo a pesquisa, é aquele indivíduo pertencente a famílias cuja renda mensal é igual ou superior a 40 salários mínimos (R$ 16.600).