Cresce a remuneração de profissionais técnicos, aponta pesquisa

Técnicos formados recebiam uma média de 1,8 salário mínimo; agora, a média é de 2,2, um aumento de 22,2%

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Profissionais formados em escolas técnicas do estado de São Paulo estão ganhando mais, apontou pesquisa do Centro Paula Souza. 

A pesquisa anterior registrou que os ex-alunos tinham remuneração média de 1,8 salário mínimo. Hoje, a média é de 2,2 mínimos, o que representa um aumento de 22,2%.

O objetivo do estudo é conhecer a situação profissional dos técnicos um ano após a conclusão do curso. A pesquisa ainda revela que, em relação à satisfação dos ex-alunos, 82,9% dos formados disseram que o curso atendeu às expectativas.

Aprenda a investir na bolsa

Emprego
A pesquisa revela que a empregabilidade de alunos formados em escolas técnicas continua em 73,7%. A pesquisa também aponta que 87,7% dos técnicos têm vínculo formal de trabalho.

“Apesar da gravidade da crise mundial, cujo auge foi justamente no período em que a pesquisa foi realizada, nossos técnicos conseguiram manter os índices de empregabilidade e ainda apresentaram um considerável aumento de remuneração”, disse o vice-presidente do Centro Paula Souza, César Silva.

Setores
Em relação às áreas que mais empregam, a Indústria se destaca, com 24,7% das vagas de trabalho, seguida pela área de Serviços (18,8%), Comércio (13,9%), Saúde (10%), Informática (7,8%), Educação (5,9%), Construção Civil (5%), Agropecuária (3,8%) e outras áreas (10%).

“Os indicadores mostram que estamos no caminho certo, atendendo às demandas dos diversos setores produtivos e, principalmente, dos jovens que buscam um futuro melhor”, afirmou a responsável pela Área de Avaliação Institucional do Centro Paula Souza, Roberta Froncillo.