Emprego

Construção civil fechou mais de 7,6 mil vagas em outubro

Segundo pesquisa da SindusCon-SP, o nível de emprego no setor recuou 0,22% em outubro, em comparação a setembro

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O nível de emprego na construção civil brasileira recuou 0,22% em outubro, na comparação com setembro deste ano. O décimo mês fechou mais de 7,6 mil vagas em todo o País. É o que revela a pesquisa mensal realizada pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) em parceria com a FGV (Fundação Getúlio Vargas).

A tendência de desaceleração no ritmo de contratações se manteve no comparativo com o mesmo mês do ano passado, já que foram contratados mais 16 mil trabalhadores (+0,51) em outubro de 2011.

No acumulado de 2012 até outubro, o número de contratações no setor aumentou 7,57%, um acréscimo de 240,3 mil novas vagas. No entanto, segue inferior ao apurado em igual período do ano anterior. Entre janeiro e outubro de 2011, o setor havia contratado 314,6 mil trabalhadores, registrando aumento de 11,12%. O mesmo se observa no indicador no período de 12 meses, que acumulava alta de 7,82% em outubro de 2011, e desacelerou para 4,17% em outubro de 2012.

Aprenda a investir na bolsa

Números regionais
A construção brasileira empregou até o final de outubro mais de 3,414 milhões de trabalhadores com carteira assinada. Destes, cerca de 1,722 milhão estavam no Sudeste, 724,6 mil no Nordeste, 478,1 mil no Sul, 274,3 mil no Centro-Oeste e 215,2 mil no Norte. Neste mês, o emprego na construção registrou queda em relação a setembro em todas as regiões do País.

No estado de São paulo, o número de contratações caiu 0,25% em outubro, com o fechamento de 2,2 mil vagas. Em comparação com o mesmo mês do ano anterior, a desaceleração do crescimento permaneceu.

Apesar do comparativo mensal continuar ruim, o índice apresentou alta de 5,25% no acumulado de janeiro a outubro de 2012, com a contratação de 42,8 mil trabalhadores no estado de São Paulo. Já o volume de contratações em 12 meses no Estado mostrou crescimento de 2,8% (+23,4 mil).