Construção civil: com leve recuperação, emprego volta a patamar pré-crise

De acordo com pesquisa mensal do SindusCon e da FGV Projetos, foram contratados 4.114 trabalhadores em fevereiro

SÃO PAULO – A construção civil do País apresentou saldo positivo no segundo mês do ano. De acordo com a pesquisa mensal do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e da FGV Projetos, foram contratados 4.114 trabalhadores com carteira assinada em fevereiro, leve alta de 0,2% na comparação com janeiro.

O levantamento também revela que, no final do mês de fevereiro, havia 2,103 milhões de empregados no setor, o que representa uma alta de 0,88% no ano. Já nos últimos 12 meses, o crescimento é de 10,16%. Assim, somando- se aos 18,4 mil empregados em janeiro, o nível de emprego do setor voltou ao patamar dos meses de junho e julho do ano passado, período antes do início da crise econômica.

Brasil

Quase todas as regiões do País apresentaram alta no nível de emprego no segundo mês do ano. Apenas o Norte e o Sul registraram variações negativas de 2% e 0,06%.

PUBLICIDADE

Em contrapartida, o Centro-Oeste foi a região que registrou a maior alta proporcional no nível de emprego do setor: 0,65%.

RegiãoVariação MensalNúmero de Vagas
Norte-2%-1.938
Nordeste0,10%378
Sudeste0,41%4.854
Sul-0,06%-190
Centro-Oeste0,65%1.010
Brasil (Total)0,20%4.114

Fonte: Sinduscon-SP

Em São Paulo

O estado de São Paulo registrou, em fevereiro, alta de 0,27% no nível de emprego na construção civil, em relação ao mês anterior. No fim do mês de análise, o total de empregados contratados na construção paulista foi de 601,7 mil, o que denota um aumento de 11,5% nos últimos 12 meses.

Na maioria das regiões do interior paulista houve contratação na construção civil. Santos foi a cidade que mais empregou (486 trabalhadores e +2,14%). Em seguida, aparece São José dos Campos, com 992 contratados e crescimento de 1,91%.

Por outro lado, um maior número de demissões ocorreu em São José do Rio Preto (menos 99 vagas, queda de 0,6%) e em Santo André, com a redução de 99 postos de trabalhos, declínio de 0,57%.

Já a capital apontou leve crescimento de 0,09% em fevereiro, frente ao mês anterior, o que significa 257 trabalhadores a mais. Já em relação ao mesmo período do ano anterior, o crescimento é de 11,62%, uma vez que o setor fechou o mês com 290 mil empregados.

RegiãoVariação MensalNúmero de Vagas
São Paulo0,09%257
Santo André-0,57%-166
Campinas-0,19%-155
Ribeirão Preto0,01%5
Santos2,14%486
Sorocaba0,17%110
São José dos Campos1,91%992
Bauru0,55%129
São José do Rio Preto-60%-99
Presidente Prudente0,34%26

Fonte: Sinduscon-SP