Com mais facilidades, Fies tem grande procura no primeiro dia de inscrição

Em poucas horas, 4 mil estudantes se inscreveram. MEC estuda ampliar financiamento para cursos técnicos a partir de 2011

SÃO PAULO – Já no primeiro dia de inscrições do Fies (Fundo de Financiamento do Ensino Superior), a procura por candidatos interessados em participar do programa foi grande. Segundo a Agência Brasil, cerca de quatro mil estudantes se inscreveram pelo site do MEC (Ministério da Educação) apenas na tarde da segunda-feira (3).

Nesta data, entraram em vigor as novas regras do Fies, que garantem mais facilidades ao aluno financiado. Já está valendo, por exemplo, a nova taxa de juros, de 3,4% ao ano – uma queda quase pela metade, se comparada à taxa anterior, de 6,5% a.a.

Prazos mais suaves
Também foi ampliado o período máximo para início da quitação do financiamento, que antes deveria começar seis meses após a formatura e, agora, pode iniciar até 18 meses após o término do curso.

PUBLICIDADE

O prazo de quitação também ficou maior. Agora, o estudante pode pagar o saldo devedor por um período de três vezes o tempo financiado acrescido de 12 meses. Além disso, a inscrição no programa pode ser feita em qualquer período do ano.

“Essa era uma das maiores dificuldades nesses dez anos de existência do Fies. O estudante não escolhe quando ele vai precisar do financiamento”, declarou o ministro da Educação, Fernando Haddad, segundo informações da Agência Brasil. “Isso pode ocorrer pela perda de um familiar ou de um emprego ou outra eventualidade que venha comprometer a sua capacidade de se autofinanciar”, disse.

Regras
Inicialmente, o financiamento só poderá ser solicitado por meio da Caixa Econômica Federal. Após realizar as inscrições pelo site do programa (http://sisfiesportal.mec.gov.br), o candidato deve confirmar seus dados na instituição de ensino na qual está matriculado e, depois, procurar a Caixa para contratar o Fies.

O percentual de financiamento varia conforme o comprometimento da mensalidade na renda familiar do estudante, podendo chegar a 100% caso esse comprometimento seja igual ou superior a 60% dos rendimentos do grupo familiar.

Ampliação
O governo já sinalizou a possibilidade de incluir cursos técnicos no Fies. A medida valeria já para 2011, mas ainda está em estudo, de acordo com Haddad.