AO VIVO Analista Charlles Nader explica estratégia para ter consistência na Bolsa

Analista Charlles Nader explica estratégia para ter consistência na Bolsa

Cerca de 1,2 milhão de consumidores passaram pela 25 de Março no feriado

Mesmo sem contar com a primeira parcela do 13º salário, muitos consumidores usaram cartão de crédito e cheque pré-datado

SÃO PAULO – Cerca de 1,2 milhão de consumidores passaram pela região comercial da 25 de Março na segunda-feira (15), feriado da Proclamação da República.

Segundo a Univinco (União dos Lojistas da 25 de Março), 70% dos visitantes realizaram suas compras entre 11h e 15h, e buscaram principalmente enfeites para o Natal, como árvores, por exemplo.

Mesmo sem contar com a primeira parcela do 13º salário, muitos consumidores usaram cartão de crédito e cheque pré-datado para efetuarem as compras.

“A situação da economia e o próprio movimento do varejo, que tem sido bem mais forte do que no ano passado, sugerem que tudo [compras e vendas] será maior do que no ano passado”, afirma o economista e superintendente da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), Marcel Solimeo.

Em virtude da elevada confiança do consumidor e do aumento na renda, a ACSP projeta crescimento de 10% a 12% nas vendas de final de ano. Os comerciantes da 25 de Março são ainda mais otimistas, já que estimam avanço de 15% no período.

Região
O robusto movimento de consumidores na 25 durante o feriado não foi incomum. Na avaliação de Solimeo, em épocas como essa, a região costuma receber uma demanda grande de pessoas.

“Normalmente os consumidores antecipam as compras, pois vão lá para adquirir enfeites e presentes, e isso precisa ser adquirido com antecedência”, diz.

A expectativa do economista é que a economia continue crescendo e, consequentemente, eleve o consumo, principal motor do bom momento financeiro brasileiro. “Crescemos mais pelo consumo do que pelo aumento da produção. Essa busca pelos varejistas irá continuar”, finaliza o economista.