Centrais sindicais vão se reunir no Congresso por aumento real do mínimo

Manifestação deve acontecer no próximo dia 15. Sindicalistas querem convencer parlamentares de que o aumento é necessário

SÃO PAULO – As centrais sindicais estão convocando os filiados para uma manifestação no Congresso Nacional, em Brasília, que deve acontecer no dia 15 deste mês. Os sindicalistas querem que a proposta de reajuste do salário mínimo entre na pauta de votações.

De acordo com representantes das centrais, o governo já deu sinais de que não vai mais negociar o valor do mínimo deste ano. “O que nos resta é fazer uma mobilização no Congresso para um aumento real do mínimo”, afirmou o presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Artur Henrique da Silva, segundo a Agência Brasil.

De acordo com Silva, o objetivo da manifestação é convencer os deputados de que o aumento real do mínimo é necessário e de que é preciso alterar o projeto do governo.

PUBLICIDADE

“Podemos antecipar parte do aumento que o mínimo terá em 2012 ou mesmo baixar um pouco a proposta dos R$ 580, mas temos que conseguir um aumento real”, disse o sindicalista.

Manifestações
Nesta quarta-feira (9), o Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes paralisou 19 fábricas da cidades de São Paulo por duas horas, para cobrar reajuste de 6,46% da tabela do imposto de renda. De acordo com o presidente do sindicato, Miguel Torres, cerca de 13 mil metalúrgicos fizeram parte da paralisação.

Segundo o presidente da CGBT (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil), Antonio Neto, as centrais vão convocar outros movimentos para participar dos atos em Brasília.

“Estamos conversando com os sem terra, os estudantes, os aposentados. Todos vão engrossar o coro por um salário maior”, finalizou o sindicalista.

2012
O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou na terça-feira (8) que a proposta de política de reajuste para o salário mínimo deve permitir que no próximo ano o piso tenha reajuste de 13%. A proposta deve ser encaminhada ao Congresso Nacional nos próximos dias.

“Pela proposta, nós vamos ter reajustes anuais robutos para o salário mínimo”, afirmou Vaccarezza, de acordo com a Agência Câmara.

O deputado afirmou que o mínimo de R$ 545 para este ano pode ser aprovado na próxima semana na Câmara.