Câmara aprova salário mínimo de R$ 545 para este ano

Valor era o defendido pelo governo. Mínimo maior defendido pela oposição e pelas centrais sindicais foi rejeitado

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Plenário da Câmara aprovou o Projeto de Lei 382/11, do Executivo, que fixa em R$ 545 o salário mínimo, com vigência a partir do mês seguinte ao de publicação da futura lei. As informações são da Agência Câmara.

O valor de R$ 545 era defendido pelo governo. Segundo dados do ministro da Fazenda, Guido Mantega, ele traz um impacto para os cofres públicos e R$ 10,5 bilhões.

Destaque do PSDB, que queria o valor de R$ 600, foi rejeitado pela Câmara com 376 votos contrários, 106 a favor e 7 abstenções, enquanto o destaque do DEM, que assim como as centrais sindicais defendia o valor de R$ 560 para o piso, foi rejeitado com 361 votos contra, 120 a favor e 11 abstenções.

Aprenda a investir na bolsa

Voto do relator
À tarde, o deputado Vicentinho (PT-SP), relator da proposta do governo para correção do salário mínimo, apresentou parecer favorável ao projeto de lei que reajusta o piso para R$ 545.

Ele considera a atitude favorável à luta por outras reivindicações trabalhistas, como jornada de 40 horas, o reajuste da tabela do Imposto de Renda e o fim do fator previdenciário.

Vicentinho também disse que negociações que começaram desde o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva resultaram na política de valorização do salário mínimo vista atualmente.