Cai o número de profissionais formados em engenharia

Queda de 7% para 5,9% é observada no mercado nacional. Exploração de petróleo, projetos de infraestrutura e construção civil são os setores mais afetados

SÃO PAULO – Apesar do aumento de pessoas com formação superior – de 324 mil no ano 2000 para 800 mil em 2009 -, o percentual de engenheiros graduados caiu de 7% para 5,9% no mesmo período. Os setores de exploração de petróleo, projetos de infraestrutura e construção civil foram os mais afetados.

Segundo a Agência Brasil, tal defasagem tem sido acompanhada pelas empresas e potenciais investidores que não costumam hesitar em procurar profissionais capacitados até mesmo fora do País.

Um estudo realizado pela Ricardo Xavier Recursos Humanos apontou que, das 2.197 oportunidades ofertadas no mercado de trabalho no último mês, cerca de 11,2% se referiam ao setor de engenharia e 10,9% ao comercial. Juntos, os segmentos foram responsáveis por 22,1% das vagas.

PUBLICIDADE

Para a coordenadora de consultoria da empresa, Veridiana Germano, tal cenário tem explicação. “A área de engenharia, de forma geral, está à frente do ranking de oportunidades desde o ano passado. O aumento no número de vagas é ocasionado pelos investimentos do governo em programas sociais, como o Minha Casa, Minha Vida e pelas obras de infraestrutura para a Copa 2014 e Olimpíada 2016”, avalia.

Construção Civil
Os notáveis investimentos na construção civil, especialmente nas regiões metropolitanas, também têm favorecido a busca por engenheiros para a execução de projetos residenciais e comerciais. Contudo, neste quesito, ainda é possível observar um desacordo entre o esperado pelas empresas e o oferecido pelos profissionais.

“Existem setores onde a qualificação profissional é essencial. Este é o caso da área civil, por exemplo. Por mais incrível que possa parecer, o mercado ainda carece de profissionais que tenham qualificação técnica adequada e pleno domínio de outro idioma, como o inglês”, diz Veridiana.

Outras graduações em destaque
As empresas nacionais lideraram a abertura de vagas no mercado no mês de junho, contabilizando 76,24% das solicitações. As multinacionais, entretanto, proporcionaram apenas 23,76% das oportunidades.

Além do curso de engenharia, profissionais de outras graduações também se destacaram entre os mais requisitados, como os administradores, com 14,7% e os graduados em ciências contábeis, com 6,88%.

“O mercado está aquecido e a chegada de novas empresas no País acirrou ainda mais a carência de talentos. Não faltam oportunidades, mas o mercado exige cada vez profissionais mais qualificados”, observa o diretor geral da Ricardo Xavier Recursos Humanos, João Xavier.

PUBLICIDADE

Profissionais mais procurados 

Engenharia22,97%
Administração14,7%
Ciências Contábeis6,88%
Economia4,4%
Propaganda, Publicidade e Marketing3,63%