Brasil gerou quase 112 mil empregos em março, revela MTE

Serviços e Construção Civil foram os que mais geraram postos de trabalho no mês, com 83.182 e 35.935 vagas de emprego

SÃO PAULO – No Brasil, foram geradas 111.746 vagas de trabalho no terceiro mês de 2012, de acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados nesta segunda-feira (16), pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego).

Na comparação com março do ano passado, houve um aumento de 20,58% no estoque de emprego. Já frente a fevereiro de 2012, o crescimento foi menos expressivo, de apenas 0,29%. Nos últimos 12 meses, o País criou 1.761.455 postos de trabalho, o que representa uma alta de 4,82% no contigente de assalariados no Brasil.

Crescimento setorial
Na análise mensal, seis dos oito setores de atividades econômicas analisados apresentaram crescimento na geração de empregos formais. Em números absolutos, o destaque ficou com Serviços, com 83.182 vagas de trabalho. Porém, a maior variação percentual ficou com Construção Civil, que registrou alta de 1,21% no número de vagas (+35.935 postos).

PUBLICIDADE

Outro destaque do período foi o Comércio, que apresentou acréscimo de 6.412 postos de trabalho (+0,08%). A Administração Pública foi o quarto setor que mais gerou empregos em março, ao responder por 5.724 postos de trabalho (+0,70%).

Em seguida, aparecem a Indústria Extrativista Mineral, com alta de 0,77% no número de empregados (+1.604), e Serviços Industriais de Utilidade Pública, com crescimento de 0,27% (+1.021 vagas).

Já a Agropecuária registrou queda de 1,09%, ao fechar 17.084 postos de trabalho. A Indústria de Transformação registrou baixa de 0,06%, o que representa fechamento de 5.048 postos de trabalho.

Análise regional
Ao analisar as regiões, os dados revelam que 16 das 27 unidades federativas apresentaram crescimento na geração de postos de trabalho. Os destaques positivos foram São Paulo (+47.279 postos ou +0,39%), Minas Gerais (+22.674 postos ou +0,56%), Rio Grande do Sul (+16.875 postos ou +0,66%), Paraná (+14.851 postos ou +0,59%), Goiás (+12.715 postos ou +1,16%) e Rio de Janeiro (+12.010 postos ou + 0,34%).

Considerando as regiões, todas apresentaram elevação no emprego formal. Em números absolutos, nota-se o seguinte comportamento: Sudeste (+86.083 postos ou +0,42%), Sul (+41.477 postos ou +0,60%), Centro-Oeste (+16.764 postos ou +0,58%) e Norte (+252 postos ou +0,01%). Já o Nordeste registrou queda de 0,54%, o que representa o fechamento de 32.830 postos de trabalho.