BC vê riscos inflacionários em aumento de salários

O Copom lembra que, no segundo semestre, haverá uma concentração de negociações salariais importante

SÃO PAULO – O aumento dos salários tem preocupado o Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central, no que diz respeito ao controle da inflação. Segundo o Relatório Trimetral de Inflação divulgado nesta quarta-feira (29), “um risco muito importante para a dinâmica de preços advém da dinâmica dos salários”.

No relatório, o comitê ressalta que, no segundo semestre, haverá uma concentração de negociações salariais importante entre sindicatos e empresários, justamente quando a inflação acumulada em 12 meses “se encontrará em níveis próximos ao limite superior do intervalo de tolerância”.

Ainda segundo o relatório, os aumentos previstos para o salário mínimo nos próximos anos podem ter um impacto direto ou indireto nos preços ao consumidor.

PUBLICIDADE

Mercado de trabalho aquecido
De acordo com o Copom, o mercado de trabalho tem se mostrado aquecido, apesar de mostrar sinais de moderação. “O nível de emprego tem crescido de forma vigorosa e gerado as mais baixas taxas de desemprego desde o início do cálculo da série”, afirma o relatório.

Já o rendimento médio real mostra moderação, depois de apresentar forte crescimento em 2010. Segundo o relatório, o movimento pode ser explicado em parte pela elevação das taxas de inflação nos últimos trimestres.