Aumento do poder de compra dos brasileiros contribui para geração de emprego

Com a economia aquecida e aumento da renda, as pessoas compram mais e as empresas contratam mais

SÃO PAULO – Com o aumento da renda e do poder de compra dos brasileiros, o país também está vendo o número de empregos com carteira assinada crescer. Para o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, as empresas contratam mais devido à demanda que existe atualmente.

“As pessoas estão comprando mais e, quando elas compram mais, geram mais empregos. Muitas empresas estão contratando porque têm segurança da demanda que está existindo”, afirmou durante a divulgação do Caged (Cadastro de Empregados e Desempregados), na última quinta-feira (17).

Segundo a Agência Brasil, o ministro acredita que o aumento no número de empregos na construção civil, por exemplo, aconteceu principalmente pelo maior número de pessoas que estão conseguindo comprar a casa própria. Em março, esse setor gerou 33.437 novos postos de trabalho, 2,09% a mais do que em fevereiro.

Caged: resultados de março

PUBLICIDADE

Segundo os dados do Caged, foram criados 206.556 empregos com carteira assinada em março deste ano, o melhor resultado já registrado para o mês em toda a série histórica, iniciada em janeiro de 1992. Em relação a fevereiro deste ano, houve um aumento de 0,70% no número de contratos formais de trabalho.

Na análise mensal, o setor de Serviços, com acréscimo de 89.072 postos (+0,77%), se destacou como dinamizador do emprego com carteira assinada.

A lista com o melhor resultado do mês segue com a Indústria de Transformação, com 40.389 oportunidades de trabalho criadas (+0,57%). Também com recorde no período aparece o setor Comércio, que obteve alta de 19.594 postos criados (+0,30%).