A partir do próximo domingo, salário mínimo passa a R$ 465

Reajuste real de 6,39% foi mantido mesmo com o corte de mais de R$ 37 bilhões no orçamento da União para 2009

SÃO PAULO – O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, anunciou nesta sexta-feira (30), o reajuste real (descontada a inflação) de 6,39% no valor do salário mínimo. Com isso, quem atualmente recebe R$ 415, passa, a partir do próximo domingo (1), a receber R$ 465.

Mesmo com o corte provisório de R$ 37,2 bilhões do Orçamento Geral da União deste ano, o governo decidiu manter o aumento previsto para o mínimo, que desde o início do governo Lula, em 2003, evoluiu cerca de 72%.

Além dos 25 milhões de trabalhadores formais e informais, a alta do salário mínimo beneficiará cerca de 17,8 milhões de aposentados e pensionistas do INSS, que recebem o piso previdenciário.

Salário mínimo

No geral, o aumento vai injetar R$ 23,1 bilhões no mercado interno durante todo o ano de 2009, o que, segundo informou o ministro, deve manter a geração de empregos, mesmo diante da crise.

“Serão R$ 50 a mais, todos os meses, para o consumo da base da pirâmide social, estimulando a produção e os empregos”, disse.

Apesar do aumento concedido pelo governo, segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), o salário mínimo necessário para suprir as necessidades do trabalhador, no mês de outubro do ano passado, deveria ser de R$ 2.014,73. O valor é 4,33 vezes superior ao piso que entrará em vigor.

Ainda segundo o Departamento, em 2008, o comprometimento do mínimo para a compra da cesta básica, após o desconto da Previdência Social, foi de 57,68%.