Em bloomberg / mercados

A cidade que mais cresce nos EUA é uma comunidade de idosos

Americanos acima de 55 anos estão debandando para a Villages, uma utopia de aposentados que cresce cada vez mais.

Villages - Bloomberg
(Tampa Bay Times/ZUMAPRESS.com)

(SÃO PAULO) – As últimas estimativas do Censo dos EUA acabam de sair, e a cidade que cresce mais rápido no país não é uma grande produtora de petróleo ou um ímã de imigrantes recém-chegados, mas sim uma comunidade de idosos próxima a Orlando, Florida, com a reputação de atrair aposentados ativos.

A Villages, uma extensa comunidade de senhores com 114.000 residentes, cresceu 5,4% nos 12 meses até julho de 2014, tornando-se o metro quadrado de maior crescimento do país pelo segundo ano seguido. Isso é o triplo da taxa de crescimento do estado da Flórida e muito mais do que a taxa apresentada por Myrtle Beach, a segunda cidade de crescimento mais rápido no país, que expandiu 3,2%.

A explicação é, em partes, semântica. O Censo considera Villages uma área metropolitana, com base na densidade da área. Outras áreas menores, conhecidas como “micros”, cresceram a taxas mais rápidas do que Villages – Williston, Dacota do Norte, está no topo da lista com crescimento de 8,7% - Villages é comparada a cidades como Houston e Dallas, que tiveram os maiores crescimentos em termos absolutos, mas cresceram menos em bases percentuais.

Ainda assim, vale a pena prestar atenção no crescimento de Villages, o que é o mais impressionante considerando as tendências demográficas que trabalham contra isso.

Primeiramente, há o desgaste. O Censo de 2010 descobriu que 96% dos residentes têm 55 anos ou mais. Uma peculiaridade na forma como a pesquisa define Villages significa que o número pode superar a população idosa na área metropolitana, mas é possível apostar que haja mais mortes do que nascimentos anualmente.

Também existem as tendências em comunidades de idosos, que incluem competições com um boom em construções desse tipo de comunidades e pesquisas que indicam que baby boomers mais velhos preferem envelhecer em suas casas do que mudar-se para asilos ou abrigos.

Então como essa cidade manteve um crescimento tão rápido?

Uma reportagem feita sobre a comunidade no ano passado descreveu uma utopia de vida idosa, com baixa criminalidade, sem crianças e muito golfe – há mais carros de golfe na cidade do que taxis em Nova York, de acordo com a matéria. Também houve outras histórias mais picantes. O New York Post destacou a cena de encontros local e um suposto mercado negro de viagra – uma história que provavelmente não foi um golpe publicitário. Para ser um chamariz para tantos idosos, o local possivelmente oferece algo a todos.

 

Contato