Blog InfoMoney

Lições de valor

Em blogs / investimentos / licoes-de-valor

Por que todo investidor precisa ter uma reserva de emergência

A Reserva de Emergência é fundamental para que você possa alcançar seus objetivos dentro de seu planejamento rumo a suas conquistas

Cofre
(VTT Studio)
Reserva de Emergência?

A Reserva de Emergência é fundamental para que você possa alcançar seus objetivos dentro de seu planejamento rumo a suas conquistas. Sem uma reserva de emergência você estará suscetível aos acontecimentos. Pois, imprevistos podem acontecer na vida de qualquer pessoa, só não sabemos quando e o que irá acontecer, para isso manter uma reserva financeira estratégica é necessária e ajudará a se manter no caminho da realização do seus sonhos.

Quando utilizar a reserva?

Mesmo que façamos um planejamento impecável, em nosso caminho sempre aparecerá algumas situações adversas e, por isso, é praticamente improvável prever todos os gastos extraordinários tais como emergências médicas, perda de emprego, conserto do carro, reparos da casa ou de eletrodomésticos são alguns exemplos de quando devemos utilizar essa reserva.

Não devemos utilizar esta reserva para aquisição de bens, para entrada em financiamentos ou compras parceladas para isso devemos ter bem definido um orçamento financeiro e uma reserva para realização de nossas conquistas e projetos futuros.

Onde investir?

Outra situação inesperada é o provedor da renda passar por um problema de saúde e, neste caso perder uma parte da renda ou mesmo toda a sua receita. Além de não poder contribuir com a renda, o mesmo(a) terá que gastar algumas somas para passar pelo tratamento necessário e, sabemos que o custo para manter a saúde em dia não é nada baixo. Sendo, assim, devemos investir em produtos com liquidez diária, ou seja, investimentos que permitam resgate imediato tais como Poupança, CDB com liquidez diária, FUNDOS DI e RF de curto prazo e Tesouro SELIC.

Qual deve ser o valor da Reserva de Emergência?

Independente de sua situação, a reserva de emergência deve fazer parte de seu planejamento. É claro que você não deve iniciar a sua constituição se possuir alguma dívida para ser quitada. Tão logo você elimine suas dívidas e saia do vermelho, é importante iniciar a criação da reserva de emergência, a verdade é que para fazer frente a este tipo de problema é preciso se planejar, construindo um colchão de emergência.

Caso contrário, tão logo você elimine suas dívidas, você terá grande chance de voltar para o vermelho ou ter que recorrer a algum empréstimo bancário, o que certamente são opções menos atrativas. Hoje por quanto tempo você consegue viver bem sem comprometer a sua qualidade de vida, caso perca o emprego ou aconteça alguma outra situação adversa? Quanto exatamente separar para este tipo de emergência?

Uma regra básica é que devemos ter uma reserva de emergência que cubra os nossos gastos e algumas despesas imprevistas. Não existe um valor padrão para todos, afinal, a resposta a esta pergunta está diretamente relacionada ao padrão de vida que você possui, o quanto você gasta mensalmente.

Essa reserva deve manter o padrão de vida de 6 a 12 meses, ou seja, multiplicamos as despesas mensais para chegar ao montante ideal lembrando que um profissional no regime de trabalho CLT, diferente de um profissional liberal ainda deverá contar com benefícios como FGTS e Seguro Desemprego.

É recorrente que a maioria das pessoas vão dizer que não sobra dinheiro no final do mês e, portanto não conseguirão separar um valor para criar seu colchão de emergência. Porém, esse comportamento reflete o fato de que as pessoas tendem a gastar seu dinheiro com itens supérfluos, consumindo produtos e serviços que não agregam valor a sua vida e, não a deixam próxima de seus objetivos.

É muito importante não cair nesta armadilha do consumo. Consuma somente itens que realmente deseja e que esteja de acordo com seus objetivos. Para criar sua Reserva de Emergência, analise seu orçamento e estabeleça como meta poupar pelo menos 15% do que ganha todos os meses. Caso não seja possível atingir este valor inicialmente, você pode começar com um valor menor, ou mesmo, estipular alguns cortes em seu orçamento.

Não é difícil encontrar em seu orçamento itens que não estão de acordo com seus objetivos e, portanto, quem podem ser facilmente cortados gerando um excedente para poupar. À medida que se sentir confortável com o seu orçamento você pode estipular valores maiores, sempre respeitando a sua qualidade de vida.

Conclusão

Criar uma Reserva de Emergência exige uma conscientização da forma com que você administra seu dinheiro. Para a sua constituição é necessário gastar menos do que se ganha e, para isso, é necessário possuir um controle financeiro sendo o esforço realizado gratificante no final.

Com a reserva de emergência, você terá mais poder de escolha em sua vida. Você também passará pelas situações adversas com mais tranquilidade, não ficará a mercê das circunstância e poderá manter sempre o foco na realização de suas conquistas.

Comece a sua reserva de emergência investindo a partir de R$ 30: abra uma conta de investimentos na Rico - é de graça!

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

 

perfil do autor

InfoMoney Blogs

André Santos

Graduado em Administração Financeira, pós-graduado pela FGV em Gestão Empresarial, especialista em investimentos pela ANBIMA, consultor, palestrante, educador e terapeuta financeiro pela DSOP e associado a ABEFIN (Associação Brasileira de Educadores Financeiros). andre.santos@DSOP.com.br

Quer dicas exclusivas?

Preencha os campos abaixo e receba dicas e conteúdos exclusivos do blog Lições de valor

Contato