Em minhas-financas / planeje-suas-financas

Os 4 estágios da tão sonhada independência financeira

Conceito é difuso, mas cada passo representa uma conquista diferente

SÃO PAULO - Você sonha com o dia em que vai ter que parar de fazer contas todo o mês para saber se vai sobrar ou não dinheiro? Quer conquistar a independência financeira? Não importa o caminho que você fizer para tal: são quatro os estágios que você terá de superar até chegar lá, de acordo com um artigo do The Simple Dollar

Para outros, é possível encarar esses quatro estágios como quatro formas de independência financeira. Alguns entendem que ser "financeiramente independente" é não depender de outros, enquanto tem gente que acredita que é se livrar do ciclo de salário em salário, enquanto alguns entendem que é a liberdade de parar de trabalhar. 

Geralmente, a percepção é que independência financeira é o próximo passo que você vai tomar - e é capaz que algumas pessoas nunca se sintam financeiramente independentes, já que não se sentirão assim se não perceberem que podem fazer tudo que quiserem com o dinheiro que possuem. Por mais pessoal que seja essa questão, é possível chegar a um denominador comum para a maioria das pessoas. 

Confira os quatro estágios: 

1) Liberdade do ciclo salarial
O primeiro estágio de independência financeira é se ver livre do ciclo salarial, ou seja, ter uma reserva que lhe permita sobreviver por algum tempo mesmo que fique sem renda. Esse período é totalmente pessoal: pode ser um mês, dois, seis ou um ano. O importante é que você não tenha problemas financeiros ou tenha que se endividar se não houver receita. 

Uma pequena poupança é o suficiente para esse estágio. É importante que ela mantenha seu padrão de vida, ou seja, seja equivalente ao seu gasto médio mensal. Por mais que isto parece bastante simples, a grande maioria das pessoas não conseguem alcançar esse nível de "independência financeira" e dependem constantemente do salários para manter o seus padrões. 

Uma consideração importante para muitos jovens: se você ainda precisa da ajuda dos seus pais para se manter, você dificilmente está próximo de alcançar esse tipo de independência financeira - se manter por si só é um requisito muito importante para qualquer pessoa que se declare financeiramente livre.

Para chegar nesse nível, é importante cortar as despesas. Viver com a menor quantidade de dinheiro possível e conseguir poupar dinheiro todo mês. Gaste menos do que você recebe todo mês e dificilmente você não estará neste estágio em poucos meses. 

2) Livre de dívidas
Um dos fatores que mais prejudicam as finanças dos brasileiros é a enorme quantidade de dívidas contraídas. Cartão de crédito, empréstimos ou financiamento: não importa, todos esses são passivos da mesma forma. É um estágio muito importante, já que ao se livrar das grandes dívidas, dos seus encargos, a pessoa tira todos os riscos de ter seu patrimônio executado - e para de pagar abusivos juros.

Com o tempo, é possível formar poupança que lhe permita comprar patrimônio à vista - um carro, ou até mesmo um imóvel. Isso é muito bom pela obtenção de bons descontos. Sem dívidas, você deixa de gastar jogar dinheiro fora para os outros: o que você gasta é definitivamente para pagar o que você compra ou consome. 

Sem essas pendências, fica mais fácil desenhar o seu futuro financeiro. Para chegar neste estágio, é muito importante ter planejamento, nunca deixar suas dívidas saírem do controle ou alcançarem níveis em que superem a entrada de recursos. Monte um plano financeiro e determine em quanto tempo você quer se livrar dessas dívidas. 

3) Liberdade do seu emprego 
Neste estágio de independência, você pode perder uma de suas principais formas de entrada de recursos e mesmo assim sobreviver bem. Isso significa que você pode se livrar de seu emprego ou seu cônjuge pode parar de trabalhar para focar em outra coisa, mas que vocês não podem parar de ganhar algum dinheiro para não regredir. Mudar de carreira é uma possibilidade nesse nível sem prejudicar a necessidade de sobrevivência, mesmo que seu salário seja substancialmente menor e que isso acarrete em uma pequena redução de gastos. 

Não importa como o seu dinheiro está entrando vindo: seja de um novo emprego, dos seus investimentos, de um livro que você escreveu, um blog que você possui ou qualquer outra forma. Mas você ainda precisa pensar ativamente em dinheiro (embora, com menos preocupação) e investir um pouco mais para se tornar "imune" à inflação. 

Isso significa que provavelmente seus investimentos não lhe dão o retorno necessário ainda (e você ainda precisa fazer uma gestão ativa deles com frequência), e que mesmo que eles cubram seus gastos atuais, são erodidos pela inflação. O importante aqui é manter seus gastos dentro da renda, conseguir investir mais dinheiro e, quem sabe, tentar ganhar dinheiro com algum de seus hobbies. 

4) Liberdade do trabalho
O último estágio é da liberdade total de ter que trabalhar. Isso significa que o que você recebe de investimento, como dividendos, rendimentos ou aluguéis, supera as suas despesas e lhe permitem investir um pouco mais, para que você esteja 100% seguro da inflação. Nesse momento, você pode gastar o seu tempo da forma que quiser, desde que não gaste o dinheiro de forma tola.

Para chegar neste último degrau, o importante é continuar investindo sempre e em coisas que lhe retornam uma quantia de dinheiro de tempos em tempos. Podem ser ações que pagam bons dividendos ou propriedades para locação (embora este seja um mercado cada vez mais fraco no Brasil). Assim sendo, parte do seu dinheiro é usado para custear sua vida, e parte para incrementar seus investimentos. 

É importante notar que os gastos desnecessários são os grandes vilões de todos que querem alcançar a independência financeira - já que tornam cada passo mais complicado. O grande segredo é balancear seus gastos e sua renda a cada momento e entender que cada passo não será dado sem controle, sacrifício e tempo. Boa sorte. 

Contato