Em mercados / politica

Palocci faz "oferta" a Moro e diz que está disposto a revelar nomes que "certamente" vão interessar a Lava Jato

Em depoimento nesta quinta-feira, o ex-ministro disse que está disposto a revelar "todos os nomes e situações" que optou por não falar até o momento, por sensibilidade da informação

SÃO PAULO - Em interrogatório nesta quinta-feira (20), Antônio Palocci, ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil Antônio Palocci (governos Lula e Dilma/Fazenda e Casa Civil), fez uma "oferta" ao juiz federal Sérgio Moro: entregar informações "que vão ser certamente do interesse da Lava Jato". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Ao fim do depoimento, ele disse que "todos os nomes e situações" que optou por não falar até aqui, por sensibilidade da informação, ficam à disposição hoje e em outros momentos de Moro. "Estão a sua disposição o dia que o sr. quiser. Se o sr. estiver com a agenda muito ocupada, a pessoa que o sr. determinar, eu, imediatamente, apresento todos esses fatos com nomes, endereços, operações realizadas e coisas que vão ser, certamente, do interesse da Lava Jato", disse. 

Durante o depoimento, ele foi categórico: "todo mundo sabe que teve caixa 2 em todas as campanhas, não vou mentir", embora não tenha apontado para nenhuma corrida eleitoral em específico. Ele comentou, contudo, que nunca pediu recurso para empresa enquanto ministro. "Nunca pedi recurso para sondas, nunca, jamais. Aliás, um dado a mais. A Sete Brasil é uma empresa privada, é propriedade de bancos. Não sei como um agente público poderia pedir apoio. Nunca pedi recursos fora do Brasil e nunca pedi ou operei caixa 2, mas ouvi dizer que existia em todas as campanhas, isso é um fato”. comentou. 

Palocci foi interrogado em ação penal sobre lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva relacionados à obtenção, pela empreiteira Odebrecht, de contratos de afretamento de sondas com a Petrobras. Segundo a denúncia, entre 2006 e 2015, Palocci estabeleceu com altos executivos da Odebrecht ‘um amplo e permanente esquema de corrupção’ destinado a assegurar o atendimento aos interesses do grupo empresarial na alta cúpula do governo federal.

Ainda durante o depoimento, o ex-ministro fez elogios à maior operação Lava Jato, que levou para a cadeia ele próprio e outros quadros expressivos do PT. Palocci, preso desde setembro, disse que a Lava Jato "realiza uma investigação de importância". 

Veja o trecho em que Palocci faz a "oferta" ao juiz Sérgio Moro:

Antônio Palocci
(Reprodução)

Contato