Fomc vê economia norte-americana desacelerar, mas não anuncia mudanças

Autoridade monetária manteve juros em patamares de 0% a 0,25% ao ano e programa de extensão de maturidade do portfólio
Por Felipe Moreno  
a a a

SÃO PAULO - A reunião do Fomc (Federal Open Market Committee) terminada nesta quarta-feira (1) não trouxe nenhuma novidade ao mercado - mesmo com a avaliação por parte dos participantes de que a economia norte-americana está desacelerando mais do que o esperado. Isso frusta a expectativa por parte do mercado de que seriam anunciados novos estímulos quantitativos, como forma de estimular o desempenho da atividade. 

Assim, a autoridade monetária norte-americana manteve a expectativa de juros em patamares baixos, entre 0% a 0,25% ao ano, até os últimos meses de 2014. O Federal Reserve, porém, continuará a extensão do tempo de maturidade de seu portfólio de títulos de dívidas - o Operation Twist. O Fed deve continuar a vender títulos com vencimento em até três anos para comprar outros que possuam vencimento mais esticado.

"Informações coletadas desde a reunião de junho mostram que a atividade econômica desacelerou no primeiro semestre deste ano", afirma o comitê presidido por Ben Bernanke em comunicado. O ritmo de geração de emprego ainda é fraco, e a taxa de desemprego continua elevada na visão do comitê, o equivalente norte-americano do Copom (Comitê de Política Monetária). Na opinião dos economistas, o mercado de trabalho só deve melhorar gradualmente.

A melhora do cenário inflacionário, também avaliada pelo Fomc, era um dos fatores que levava a crer que novos estímulos poderiam ser anunciados - criticados pelo fato de gerarem efeitos de alta em preços. De acordo com o comunicado, o comitê vê perigos na atual situação da economia mundial, o que pode trazer riscos significativos à economia norte-americana. O Fomc, porém, não descarta o anuncio de novos estímulos - e o mercado aguarda a divulgação da ata da reunião para tentar prever a decisão do próximo encontro, nos dias 12 e 13 de setembro. 

Leia mais: Bolsas mundiais intensificam volatilidade após reunião do Fomc

Deixe seu comentário