Em franquias

Spoleto sofistica restaurantes e pratos: ingredientes serão 100% frescos, mas preço não aumentará

Entre as principais novidades está a mudança de segmento: a marca deixa de fazer parte do ramo de fast food e passa a inserir-se no de fast casual

SÃO PAULO – A rede de franquias e culinária italiana Spoleto anunciou nesta sexta-feira (23) durante a ABF Franchising Expo uma mudança no conceito e na marca dos restaurantes, além de um plano de expansão para esse novo modelo.

Entre as principais novidades está a mudança de segmento: a marca deixa de fazer parte do ramo de fast food e passa a inserir-se no de fast casual, conceito que promete a agilidade no atendimento, ao mesmo tempo em que ele, os produtos e o ambiente têm mais qualidade e sofisticação.

Em comunicado, a marca explica algumas das novidades: a identidade visual dos restaurantes foi reformulada; os gerentes das lojas passam a receber treinamento capacitado em cozinha; os pratos passam a contar com ingredientes frescos e refinados, feitos nos próprios restaurantes.

Entre as mudanças nos pratos estão a reformulação dos molhos, que passam a ter receita e ingredientes italianos: o molho ao sugo passa a ser pomodoro, contendo polpa de tomate da Itália; e ao invés de azeite ou manteiga, os clientes poderão escolher entre azeite ou pesto, que são mais característicos da culinária italiana.

Novos ingredientes para o molho também serão oferecidos: presunto parma, tomate assado com ervas frescas, alho assado, cebola caramelizada, frango em tiras marinado no vinho branco, champignon fresco com azeite fadista e mix de vegetais.

Além disso, a diretora de marca do Spoleto, Viviane Barros, disse em entrevista para o InfoMoney que todas as massas e ingredientes agora serão feitos no mesmo dia em que serão servidos. "Nossos gerentes, que agora são os chefs de cozinha responsáveis por cada restaurante, vão preparar todas as massas e ingredientes que podem ser escolhidos para o molho na manhã de cada dia, garantindo que ele será servido fresco", disse.

Cerca de 24 unidades da Spoleto já se enquadram no novo padrão da marca, que fiz com que ela apresentasse desempenho de 10% em produtos e 13% em faturamento acumulado ao ano. A expectativa é fechar o ano com 61 restaurantes neste novo modelo. As franquias abertas desde julho do ano passado já seguem este padrão.

Viviane também afirmou que a reformulação é uma forma de garantir a "democratização da culinária italiana". "Nós queremos trazer aos clientes uma boa experiência com produtos aos quais eles não têm acesso no dia-a-dia, ao mesmo tempo em que mantemos o preço baixo", disse. 

O que é necessário para abrir uma franquia
Para 2017, os planos da marca são de abrir cerca de 11 restaurantes novos e converter 20 unidades já abertas para o novo formato. Confira a seguir o raio-x da franquia, que apresenta os valores necessários para abertura de uma nova unidade:

Investimento necessário na franquia
Investimento médio em loja de shopping (40m²): a partir de R$ 495 mil (sem taxa)
Investimento médio em loja de rua (150m²): a partir de R$ 740 mil (sem taxa)
Faturamento médio mensal: R$ 104 mil
Taxa de franquia: R$ 60 mil
Taxa de publicidade: 2% do faturamento bruto para fundo nacional
Taxa de royalties: 6% do faturamento bruto mensal
Margem de lucro médio: 12 a 15%
Prazo médio de retorno do investimento: 36 a 40 meses
Número mínimo de funcionários por loja: 9 funcionários
Capital de Giro: R$ 20 mil
Prazo do Contrato: 5 anos

 

Novo Spoleto
(Capim Filmes/Divulgação/Spoleto)

Contato