Blog InfoMoney

Máxima Performance

Em blogs / investimentos / maxima-performance

Se pague primeiro! 5 maneiras de deixar seus investimentos programados

Poupar e investir todos os meses não é uma tarefa fácil: requer muita disciplina e força de vontade. Por sorte existem algumas formas de vencer essa batalha mensal.

Uma das dicas de finanças pessoais mais básicas ensinadas pelo grande Gustavo Cerbasi é a de que a primeira pessoa que você deve pagar quando receber sua renda é a si mesmo.

Mas a realidade é que muita gente acaba vendo sua renda ser consumida por boletos e gastos cotidianos enquanto deixa o investimento apenas para o que “sobrar no final do mês”.

O problema é que antes de chegar o final do mês, chega o fim da renda e o investimento acaba se transformando em promessa para o próximo salário. E aí o ciclo volta a se repetir ininterruptamente.

Se você se identificou com esse cenário, não se surpreenda. Essa ainda é a realidade para a maioria dos brasileiros, mesmo para aqueles que já possuem alguma noção básica sobre finanças pessoais.

Por sorte, nos tempos modernos da atualidade, podemos contar com a tecnologia para nos ajudar a vencer essa barreira psicológica que nos impede de poupar uma quantia todos os meses antes de cair na tentação do consumo.

Por isso hoje preparei uma lista de 5 formas de investimentos que permitem que você já deixe pré-agendado aportes mensais com débito já direto da sua conta corrente. Confira a seguir:

1) Tesouro Direto

Uma das modalidades mais conhecidas e seguras de se investir mensalmente é pelo Tesouro Direto.

Para quem ainda não conhece, o Tesouro Direto é uma plataforma de negociação de Títulos Públicos que é disponibilizada por quase todos os bancos e corretoras para facilitar o investimento nesses ativos para as pessoas físicas.

Através da plataforma do Tesouro, você consegue deixar agendado investimentos em Títulos Públicos à partir de R$ 30,00, sem nenhum custo adicional.

Isso claro, de forma totalmente configurável sendo que você pode escolher tanto o valor disponível para investir, como quais títulos serão comprados todos os meses.

Você ainda consegue programar tanto esses novos aportes, como até mesmo deixar automatizado o reinvestimento dos cupons (pagamentos semestrais que alguns títulos fazem) que receber em novos títulos públicos.

Por ser um investimento bastante seguro e rentável de renda fixa, essa alternativa costuma ser escolhida por muitos investidores até mesmo como uma forma de poupança de longo prazo para a aposentadoria.

 

2) Seguro de Vida Resgatável 

Talvez você esteja se perguntando: “Ué, o que seguro de vida está fazendo em uma lista de opções de investimentos? ”

Se esse for o caso, é porque provavelmente você nunca ouviu falar da alternativa de seguro de vida “resgatável”.

Esses seguros são uma forma de você investir a longo prazo garantindo uma proteção adicional a seus herdeiros no caso de alguma fatalidade vir a ocorrer. No entanto o “resgatável” não está atoa em seu nome.

Isso porque caso você decida lá na frente que não tem mais interesse em manter esse seguro de vida, então poderá resgatar o dinheiro investido com juros e correção monetária depois de um certo período de carência combinado no momento da aplicação.

Portanto, se esse tipo de investimento fizer sentido para o seu caso, você poderá pagar aportes mensais (ou anuais) por um longo período e já deixar esses pagamentos em forma de débito automático em uma conta corrente de sua escolha. Ou melhor ainda: pagar as parcelas via cartão de crédito e ainda acumular pontos (e milhas) com isso!

 

3) Previdência Privada

Outro investimento bastante conhecido e muitas vezes injustamente mal falado é a Previdência Privada.

A Previdência Privada é uma alternativa que permite que o investidor faça um plano sob medida a longo prazo em relação ao valor que quer aplicar mensalmente, o nível de risco que pretende assumir e até mesmo a adequação tributária que deseja se encaixar.

Essa alternativa de investimentos ainda se diferencia por contar com alguns benefícios fiscais como a isenção do come-cotas e planos que no longo prazo fazem com que o imposto de renda caia para apenas 10% sobre o lucro (o menor valor para aplicações financeiras não isentas).

Apesar de ainda haver um certo preconceito com esse tipo de investimento por conta de péssimas práticas adotadas por algumas instituições financeiras, hoje em dia existem fundos de previdência que são realmente interessantes tanto por seus benefícios como pela própria rentabilidade.

Basta que o investidor saiba garimpar os melhores fundos para encontrar os planos mais adequados para sua situação pessoal. Se quiser saber mais sobre isso, publiquei essa semana um texto completíssimo que vale a pena conferir sobre Previdência Privada.

 

4) Aplicação automática conta-corrente (apenas para giro)

“Opa, agora apelou! Aplicação automática de conta-corrente não rende nada, Felipe!”

Calma, eu sei que como função de investimento em si essa é a última opção que você deve considerar.

A questão é que para aquele dinheirinho de giro (movimentações do dia-a-dia) da sua conta-corrente, pode ser uma alternativa interessante.

Afinal de contas, muita gente deixa esse dinheiro na caderneta de poupança que só remunera juros se o dinheiro ficar totalmente parado até completar 30 dias.

Se movimentar o dinheiro antes desse período, o valor rentabilizado do seu dinheiro será de um grande e gordo 0.

Por outro lado, as aplicações automáticas de conta-corrente costumam aplicar o dinheiro em CDBs ou fundos que remuneram o investidor diariamente e caso você precise do seu dinheiro, o resgate é feito automaticamente também.

Ou seja, melhor uma rentabilidade ruim desse dinheiro de giro, do que rentabilidade nenhuma!

E antes que você diga que prefere manualmente aplicar e resgatar de um bom fundo o dinheiro, lembre-se que essas são dicas para facilitar a vida de quem tem dificuldades de se organizar financeiramente em relação aos investimentos, seja por falta de tempo ou de disciplina mesmo.

 

5) Compra programada de ações em bancos e corretoras

Uma última alternativa pouco conhecida pelas pessoas é a do investimento programado oferecido por muitos bancos e corretoras.

E aqui não estou falando de investimento programado em títulos públicos, caderneta de poupança ou da aplicação automática do item anterior.

A função de investimento programado de algumas instituições financeiras permite que o investidor escolha aportes mensais em fundos e até mesmo ações específicas.

Por isso, se você não considera nenhum dos investimentos anteriores adequados para o que você procura, essa pode ser uma ótima alternativa. Basta pesquisar pelas instituições que oferecerem esse serviço.

 

Conclusão

Vale destacar, como lembra a Infomoney, que essas facilidades de investimentos mensais são muito boas para ajudar às pessoas a ter mais disciplina para poupar e investir o seu dinheiro, desde que alguns cuidados sejam tomados.

Afinal, investimentos não devem ser alocados “esquecidos” lá.

Por mais que esses investidores não tenham a disciplina de poupar sozinhos, é muito importante que estejam acompanhando o desempenho dessas aplicações.

E claro, programe qualquer um desses investimentos de acordo com o que seu orçamento permitir! Nenhum investimento te renderá tanto para compensar os juros de um empréstimo pessoal, caso seja necessário por faltar dinheiro no final do mês.

 

Coincidentemente, hoje é o famoso 5º dia útil do mês! E aí, você já se pagou esse mês, antes da fatura do cartão de crédito?

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Economia
(Shutterstock)

perfil do autor

InfoMoney Blogs

contato@
maisretorno.com

Felipe Medeiros

Economista e fundador do site Mais Retorno, também foi um dos criadores dos sites Bolsa Financeira e Melhores Fundos e de outras fintechs ao longo dos últimos 10 anos. Tem como objetivo compartilhar suas experiências e se conectar com outros investidores e entusiastas do mercado.

Contato