Em vale

CVM instaura inquérito para investigar executivos da Vale por tragédia de Brumadinho

De acordo com a autarquia, o inquérito diz respeito aos deveres da companhia em relação aos seus acionistas e investidores  

Brumadinho
(Lucas Hallel ASCOM/FUNAI)

SÃO PAULO - A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) informou nesta segunda-feira que abriu inquérito para investigar eventual inobservância de deveres fiduciários de administradores da Vale (VALE3) por fatos ligados ao rompimento da barragem de Brumadinho (MG).

A tragédia ocorrida em 25 de janeiro deixou mais de 240 mortos.

De acordo com a autarquia, o inquérito diz respeito aos deveres da companhia em relação aos seus acionistas e investidores.

"Tal apuração não inclui atuação sobre questões relativas à legislação ambiental, as quais vêm sendo objeto de atuação das instituições competentes", diz trecho do comunicado.

Os inquéritos são etapas preliminares das apurações da Comissão e, quando encontram indícios de irregularidades, as descobertas levam a processos sancionadores, que formalizam uma acusação contra os réus. Por ora, a CVM ainda não formulou denúncia em nenhum dos processos administrativos abertos sobre o caso Brumadinho.

 

 

Contato