Em vale

PF faz operação de busca e apreensão sobre tragédia da Vale em Brumadinho

A investigação foi solicitada pela 9ª Vara da Justiça Federal em Belo Horizonte, informou a PF em nota, sem dar detalhes  

Brumadinho rompimento Vale
(Ricardo Stuckert)

Rio - Quase três meses depois do rompimento de uma barragem da Vale (VALE3) que matou cerca de 300 pessoas em Brumadinho, Minas Gerais, a Polícia Federal cumpriu nesta terça-feira, 16, cinco mandatos judiciais de busca e apreensão de documentos, mídias e outros elementos de convicção que guardem relação aos fatos apurados na tragédia.

A investigação foi solicitada pela 9ª Vara da Justiça Federal em Belo Horizonte, informou a PF em nota, sem dar detalhes.

As buscas foram feitas em Nova Lima (MG), São Paulo e Rio de Janeiro. Em Belo Horizonte, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão. A PF não informou os locais exatos das buscas.

Segundo a Vale, a empresa "e seus empregados têm apresentado, desde o momento do rompimento da barragem, todos os documentos e informações solicitados voluntariamente e, como maior interessada na apuração dos fatos, continuará contribuindo com as investigações".

A companhia não soube informar os locais de buscas da Polícia Federal.

A tragédia da Vale em Brumadinho ocorreu no dia 25 de janeiro passado, após o rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão.

Até o momento já foram identificados 229 mortos e 48 corpos ainda não foram localizados pela Defesa Civil. O incidente deixou desabrigados e causou danos ambientais.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

 

 

Contato