Stock Pickers

XP Asset reitera aposta: população adulta estará toda vacinada até setembro (ou antes)

Economista-chefe da gestora atualizou as projeções e manteve o "call" já apresentado em março - época em que não tínhamos nenhuma dose enviada para Fiocruz

(CONDADO DA FARIA LIMA) – Em março, um estudo da XP Asset mostrando que toda população brasileira adulta iria receber ao menos uma dose de vacina até setembro fez bastante barulho dentro e fora do mercado. Hoje, a gestora da XP atualizou suas projeções e “manteve o call” de vacinação, mostrando até que o risco é que a vacinação acabe mais cedo.

“Nossa projeção continua a mesma, de toda população adulta receber ao menos uma vacina até setembro. Mas o cenário teve uma novidade: o governo assinou um segundo contrato com a Pfizer de mais de 100 milhões de doses no 4º trimestre. Esse contrato levou o risco praticamente para zero”, explicou Fernando Genta, economista-chefe da XP Asset, em entrevista realizada nesta manhã no Coffee & Stocks (veja acima a entrevista completa). O estudo completo da XP Asset está no Telegram do Stock Pickers.

Genta diz que ele adota duas premissas conservadoras nas suas projeções: uma delas é a de que 10% das vacinas serão perdidas ao longo do processo (é a mesma premissa que o ministério da saúde) e eles consideram que 100% dos adultos vão querer ser vacinados (antes, eles estimavam 85%, que é o que tem sido visto em média no mundo). “Se só 80% ou 85% da população quiser se vacinar, temos grande chance que isso acabe em agosto“, afirma.

Perguntado sobre o risco para este cenário, ele responde: “o grande risco é a Pfizer interromper de alguma forma a entrega de vacinas pro Brasil e a China proibir que o Brasil importe insumos pra produzir vacinas, mas nenhum destes dois eventos está perto de acontecer. Além disso, os dois precisariam acontecer ao mesmo tempo para impactar esse nosso cenário”. Por isso, para Genta, o risco de imunização de adultos no Brasil acabar depois de setembro é extremamente baixo, sendo mais provável que se encerre em agosto do que em outubro.

Confira no vídeo acima a entrevista. Abaixo, as frases de destaque da conversa:

Quando fizemos o primeiro estudo, a gente não tinha nenhuma dose enviada para Fiocruz. Era uma situação diferente e por isso a gente tomou muita “pedrada” quando disse que toda população idosa seria vacinada até maio – coisa que de fato aconteceu.

Nas nossas contas, o último trimestre vai ser destinado só para aplicar segunda dose do pessoal que tomou a primeira dose “na rabeira”. O governo vai ter tanta dose sobrando que, nas nossas contas, se você ficar só na imunização de adultos, em setembro já vai sobrar 40 milhões de doses, e aí no 4º trimestre vão chegar as vacinas da Janssen, tem as vacinas Pfizer que já vão vir (…). Então no 4º trimestre vai ter muita vacina sobrando, é razoável pensar em uma 3ª dose se os médicos acharem necessário ou começar a vacinar adolescente. Mas pra quem tem mais de 18 anos, setembro é o limite.

Sendo bem honesto, o risco é acontecer um atentado terrorista com a Pfizer ou um grande problema envolvendo a empresa. Porque se você olhar todos os acordos da Pfizer, ela entregou sempre sem nenhum atraso. Então a gente deixa de ser refém do IFA Chinês, que vale dizer não tem atrasando em nada. Os riscos seriam algo com a Pfizer e a China proibir a entrega pro Brasil e esses dois riscos precisam acontecer ao mesmo tempo.

A gente apanhou bastante [quando publicamos o estudo em março] e sabíamos que isso ia acontecer, por isso a gente tinha que estar muito confiante com o nosso call. Estávamos com uma posição grande em bolsa, não só via índice mas também com uma carteira de reabertura.

A pior coisa que pode acontecer com um gestor é acertar o cenário e não ganhar dinheiro com isso, por isso ficamos muito felizes com o resultado dos nossos fundos.

A carta da XP Asset com o estudo detalhado está no Telegram do Stock Pickers. Clique aqui para acessá-lo gratuitamente.

Analista oferece curso gratuito de como gerar renda extra na Bolsa. Inscreva-se no Desafio dos 5%.