Stock Pickers

Stock Pills: O impacto do coronavírus sobre os frigoríficos brasileiros

No Stock Pills dessa semana trouxemos Betina Roxo, analista da XP Investimentos, para comentar sobre os impactos do vírus no setor

Por  Matheus Soares -

Não é de hoje que os frigoríficos têm atraído os holofotes do mercado. Aliás, não é a primeira vez que falamos aqui sobre eles. As ações do setor já estiveram presentes em outros dois Stock Pills: no 1° trouxemos Tiago Cunha, gestor da Grou Capital, para falar sobre o ciclo virtuoso do setor (link aqui) e, no 2° eu mesmo detalhei os motivos pelos quais estamos otimistas com JBS (link aqui).

O ‘estouro’ da Peste Suína Africana (PSA) e o início de um ciclo de alta de preços de proteínas no mesmo momento em que todas elas buscavam maneiras de melhorar sua imagem perante o brasileiro (antes manchada pelos problemas “extra-operacionais”, leia-se: Joesley Day e Operação Carne Fraca), fez as ações de frigoríficos (Minerva, Marfrig, JBS e BRF) figurarem entre as maiores altas de 2019, subindo entre 60% e 160%.

Após o rali das proteínas elevarem as expectativas de lucro das empresas, deixar o churrasco do brasileiro mais caro e dar sinais de que 2020 poderia ser tão bom quanto em 2019, o coronavírus chegou pra colocar um balde de água fria sob os frigoríficos.

A propagação do vírus fez a China (2ª maior economia do mundo e o maior consumidor global de suínos) literalmente parar por 2 semanas. Isso porque o governo chinês adotou algumas medidas para impedir a disseminação do vírus, como o bloqueio/isolamento de cidades e restrição de viagens.

Diante desse novo cenário, o mercado passou a questionar o oba-oba presente no setor.

Foi por isso que no Stock Pills dessa semana, convidamos a analista Betina Roxo, da XP Investimentos, para fazer sua análise sobre os impactos do coronavírus nos frigoríficos brasileiros. Lembrando que ela já havia participado em outros dois episódios (13° e 35°) e nas duas ocasiões adotou um discurso bastante otimista sobre o setor.

Para ela, os dois impactos imediatos para o setor são: diminuição de consumo da população chinesa e consequente efeito negativo nas vendas. Contudo, dada a pequena representatividade do país asiático na receita dessas empresas e os efeitos prolongados da Peste Suína Africana, sua visão de médio e longo prazo continua bastante favorável para o setor.

Para entender mais detalhes da visão da Betina para os frigoríficos brasileiros, escute abaixo o Stock Pills que preparamos para você:

 

 

Apresentado por Thiago Salomão, analista da Rico Investimentos, o Stock Pickers vai ao ar toda quinta-feira às 17h. Você pode seguir e escutar pelo Spotify, Spreaker, Deezer, iTunes e Google Podcasts.

Compartilhe