Stock Pickers

Stock Pickers que compra commodities: pode isso?

Para Andre Vainer, da Athena Capital, a transformação do setor de petróleo brasileiro representa uma grande oportunidade de investimento

Texto originalmente enviado aos assinantes da newsletter Stock Pickers no sábado, 24 de julho de 2021. Para recebê-la, clique aqui.

Pelo menos uma vez por semana algum seguidor nos pergunta o que significa Stock Pickers.

Se você está recebendo essa newsletter, com certeza, sabe o que é o Stock Pickers (#STPK3), mas será que realmente sabe o que é um stock picker?

Quando você vai ao supermercado comprar itens básicos, você pode comprar uma cesta básica sem se preocupar com o preço de cada um dos produtos, mas sabendo que levará o necessário, ou então pode percorrer o mercado procurando item por item e ir selecionando aqueles com melhor relação preço e qualidade.

O que um stock picker faz não é tão diferente disso: o stock picker (“selecionador de ações”), ao invés de comprar o índice (“a cesta básica do mercado”), que lhe dará um retorno médio, procura ações (“itens”) e constrói sua pópria cesta com intuito de ter uma performance melhor do que a média.

Além disso, tradicionalmente, um stock picker gasta muito tempo procurando empresas cujo resultados financeiros dependem única e exclusivamente da sua própria operação e não do cenário macroeconômico.

Investir numa empresa como a Renner, por exemplo, atende esse requisito, porque não importa a Selic (taxa básica de juros) e nem o governo (esquerda ou direita), ela conseguirá se reinventar e prosperar em cenários diversos.

Por outro lado, raramente, um stock picker nato investe em empresas de commodities, pois o resultado desse tipo de empresa depende do preço da matéria prima que está ligado basicamente ao cenário macroeconômico.

Mas, raramente não é sinônimo de nunca.

PUBLICIDADE

No episódio mais recente do Stock Pickers, um verdadeiro “papo raiz” sobre bolsa, recebemos Andre Vainer, um gestor carioca que há 20 anos faz exclusivamente análise de ações e já passou por grandes casas (GAP, Pactual e XP) antes de fundar em 2013 a Athena Capital.

Apesar de selecionar ações com uma lupa rigorosa, olhando o micro no detalhe como um stock picker, Vainer chamou nossa atenção por possuir no portfólio duas empresas do setor de petróleo: PetroReconcavo (RECV3)e Petrorio (PRIO3).

Como gostamos de teses e pensamentos de segundo nível (abraços, Howard Marks), não deixaríamos passar a pergunta que você já deve estar se fazendo: como pode um stock picker raiz investir em empresas de um setor que depende tanto do cenário macro?

Segundo Vainer, “é raro, mas acontece”:

O tema principal, inclusive foi abordado em nossa carta (link aqui), é a mudança que o setor de exploração de petróleo está vivenciando hoje no Brasil. A Petrobras foi monopolista no setor durante quase 40 anos e só passou a ter competição com o fim do monopólio no governo Fernando Henrique. Mas não houve, durante muito tempo, nenhum interesse da Petrobras de se desfazer do monopólio. Isso só começou de fato quando o Pedro Parente assumiu a presidência da empresa em 2016 e iniciou um plano de desinvestimento bem agressivo de todo o ativo que a Petrobras não se considerava diferenciada. Hoje, o grande foco da Petrobras é o pré-sal. Por isso, a empresa saiu da distribuição de gás, privatizou a BR Distribuidora, vendeu muitos campos do pós-sal, etc. E esse movimento da Petrobras é a grande mudança do setor.

Hoje, diferentemente do que ocorreu no passado, em que só existiam empresas com capacidade de exploração de reservas, já existem empresas listadas que já estão no estágio de conseguirem produzir, que é totalmente diferente.

Tanto a Petroreconcavo (RECV3) quantro a PetroRio (PRIO3) são empresas que já produzem em campos maduros. Esses são cases de melhora de produtividade em produção de petróleo.

Vamos supor que uma empresa privada compre o Correios, a operação irá melhorar, e com o petróleo é a mesma coisa.

PUBLICIDADE

Diversos ativos estão saindo das mãos da petrobras, que durante muito tempo foi mal gerenciada, e estão indo para players com know-how e um ótimo histórico. Só isso faz com que a produtividade dos campos fique muito maiores.

Parte do case é isso e nós já conseguimos encontrar um bom retorno nessas empresas (2 dígitos de retorno real) só pelas operações que já existem hoje por melhora de produtividade.

Mas a grande cereja do bolo é que a quantidade de oportunidade de alocação de capital é enorme. Existe uma quantidade grande de M&As capazes de dobrar a produção.

Agora, vale ressaltar que a alta dos preços da commodities, apesar de ajudar, não é o pilar do nosso investimento.

Numa análise micro, não sabemos qual será o preço do petróleo no futuro, mas sabemos que petróleo abaixo de US$ 45 tira muitos produtores do mercado.

O duration do fluxo da Reconcavo e da Prio é de cinco a sete anos. Isso quer dizer que o valor da empresa está nos 7 anos de resultado e não na perpetuidade ou daqui a 30 anos.

Então, o preço do petróleo no futuro, é pouquíssimo relevante para o case. Não é que o preço o petróleo não é importante, mas pelas características do investimento, acaba ficando bem menos relevante.

E, além disso, trabalhamos com preço de petróleo bem abaixo do atual para chegarmos num retorno que consideramos atraente.

PUBLICIDADE

Além de explicar como um stock picker olha para uma tese de produtora de commoditie de forma clara, Vainer compartilhou uma grande reflexão sobre quais empresas e setores investir após essa pandemia e fez uma análise de 2 minutos de por que investir em Grupo Mateus.

No papo de mais de uma hora (confira aqui), tivemos também a participação de Rossano Oltramari, que já foi o sócio n°4 da XP e hoje é estrategista da 051 Capital.

O “novo normal” não será tão novo assim…

Num verdadeiro “papo raiz” sobre bolsa, recebemos Andre Vainer, um gestor carioca que há 20 anos faz análise de ações e já passou por grandes casas antes de fundar em 2013 a Athena Capital.

Na pauta: uma grande reflexão sobre quais empresas e setores investir após essa pandemia, como um “Stock Picker Raiz” pode investir em petrolíferas e uma análise de 2 minutos de por que investir em Grupo Mateus.

Confira o episódio completo no YouTube ou ouça no Spotify (ou na sua plataforma de podcast favorita).

Petrobras deve entregar 15% de “dividend yield” em 2022, diz analista da AZ Quest…

Por falar em investimento no setor de petróleo, no Coffee & Stocks desta quinta-feira (22) recebemos Fernanda Cunha, analista de longa experiência cobrindo o setor de petróleo e gás e que hoje está na equipe de gestão da AZ Quest. Ela explicou por que a gestora investe nas ações da Petrobras (PETR4).

Sua tese baseia-se nos vários avanços em governança da empresa e na melhora de rentabilidade da empresa, que deve “gatilhar” a política de dividendos e fazer com que a estatal pague gordos dividendos aos acionistas em 2022.

A análise completa você pode assistir direto em nosso canal no Youtube (link aqui).

Por que a Renner comprou um “brechó online”? CEO da empresa responde…

Dez anos após sua última compra (quando adquiriu a Camicado), a Renner anunciou na última semana a aquisição de 100% da Repassa, uma plataforma online de roupas e acessórios usados. O valor não foi revelado mas, pelo tamanho da companhia, certamente foi um valor bem pequeno perto dos R$ 4 bilhões que a Renner levantou em abril via oferta de ações.

Em entrevista ao youtube do Stock Pickers nesta segunda-feira (19), o CEO da varejista, Fabio Adegas Faccio, disse que a compra de uma empresa com modelo de negócio tão diferente do que a Renner se acostumou a entregar acontece num momento em que o mundo caminha para esse mercado de “revenda de vestuário”. Até 2025, estima-se que o setor irá movimentar até US$ 25 bilhões no mundo, diz Faccio.

Faccio também falou sobre a preocupação do ESG da Renner, como manter funcionários motivados durante a pandemia e o perfil das próximas aquisições da Renner. Confira a entrevista completa direto em nosso canal no Youtube (link aqui).

O que um stock picker raiz lê?

Andre Vainer contou que gosta muito de ler biografias e como grande fã e praticante de tênis recomendou a biografia de um dos maiores tenistas da história: Andre Agassi.

“Esse livro é espetacular para você entender os desafios de se tornar uma pessoa de alto rendimento no que faz”, explicou Vainer.

Voltado para mercado, Vainer recomendou Buffettology, livro sobre Warren Buffett que mais o marcou.

Josué Guedes
CMO do Stock Pickers