Coffee & Stocks

Por que este gestor investe numa ‘verticalizadora’ do setor de soja

Brunno Donadio, da Equitas, decifra um setor que a Faria Lima ainda não entende muito bem

O agronegócio sempre foi muito maior no PIB do que na Bolsa brasileira. Mas nas últimas janelas de IPOs, o setor, que representa 26% da atividade econômica do Brasil, começou a marcar uma presença mais forte na B3. 

Uma dessas ofertas primárias é a da 3Tentos, empresa gaúcha que atua em praticamente todos os estágios da cadeia da soja (menos a produção do grão), numa espécie de semiverticalização do setor. 

Para cumprir a nossa parte de fazer a Faria Lima entender melhor como funciona o agronegócio, trouxemos nesta quinta-feira Brunno Donadio, da Equitas, para explicar melhor o negócio da 3Tentos (TTEN3). Abaixo os principais trechos.

Ecossistema

A 3Tentos é essencialmente uma revendedora de insumos agrícolas. Ela fornece defensivos e fertilizantes para os produtores rurais e compra sua produção, parte dela como troca pelos insumos, num esquema de escambo. 

O relacionamento com o produtor acaba sendo muito próximo e a companhia consegue atuar também em outras áreas da cadeia, como esmagamento da soja e transporte. A 3Tentos possui também terminais férreos e instalações para esmagamento dos grãos. No fim do dia, é uma empresa que ganha muito com a arbitragem da soja.

IPO

As ações da companhia foram precificadas no IPO a R$ 12,25, mas hoje a companhia vale R$ 10,20. Isso revela bastante do desconhecimento do mercado financeiro sobre o agronegócio brasileiro. 

Em primeiro lugar porque essa foi a segunda tentativa de IPO da 3Tentos — na primeira, os donos da empresa gastaram todo o tempo do roadshow apenas explicando o que é o negócio; em segundo lugar, porque muita gente entrou na oferta só porque achou que estava quente, sem ter um conhecimento mais profundo.