Stock Pickers

O que faria o Copom surpreender o mercado e NÃO subir a Selic em 100 pontos-base hoje?

Para Paulo Val, economista da Occam, há pouco espaço para “surpresas” – mas se ela vier, é melhor que seja de uma alta mais forte na Selic

Por  Thiago Salomão

(CONDADO DA FARIA LIMA) – Hoje é dia de reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) e dificilmente haverá surpresas no anúncio: a grande aposta é de alta de 100 pontos-base na Selic, levando-a para 5,25% ao ano. Mas o que fez o mercado esperar uma alta mais forte do que nas últimas reuniões, quando o Comitê subiu o juro em 75 pontos? E se vier alguma surpresa, qual seria a reação dos investidores?

Foram essas reflexões que extraímos do Paulo Val, economista-chefe da gestora Occam. No vídeo acima, você vai conferir:

  • Qual foi o grande motivo mudou a aposta do mercado para alta de 100 pontos;
  • O que o Copom usaria de justificativa para subir o juro em 75 pontos (e por que o mercado não iria gostar disso);
  • O que faria o Copom subir em 125 pontos (e por que o mercado poderia receber bem essa decisão);
  • Se há espaço para a Selic cair em 2022.

Para as 4 próximas reuniões do Copom (incluindo a desta quarta, 4 de agosto), Val projeta que a Selic subirá em 100 pontos nas duas primeiras, 75 pontos na terceira e 50 pontos na última reunião, encerrando 2021 em 7,5%. Para 2022, ele prevê que o juro permaneça estável.

A decisão do Copom de hoje deve ser anunciada por volta das 18h. É importante o investidor acompanhar não só o veredicto mas também o comunicado que acompanha a decisão, para saber como votaram os membros do Comitê e quais os argumentos usados para tal decisão.

Compartilhe