Stock Pickers

O favelado, a estudante e o gestor: como cada um reagiu à crise na Bolsa

Os novos investidores da Bolsa passaram por sua primeira prova de fogo. Como terão se saído?

CPF
(Gettyimages)

Se o último trimestre do ano passado não pode ser considerado uma época de bull market, não sabemos o que poderia. O Ibovespa pela primeira vez passava dos 100 mil pontos, a quantidade de pessoas físicas ativas na Bolsa em um ano havia crescido o mesmo que nos nove anos anteriores, os influenciadores, youtubers e até podcasters, como nós, prosperavam.

Tudo isso nos inspirou a publicar o episódio “A Hora e a Vez da Pessoa Física na Bolsa”, abordando a chegada do mercado financeiro ao varejo.

Naquele episódio e naquele momento do mercado, os mais cautelosos e os mais vividos davam conselhos para quem estava chegando: em algum momento o mercado muda, o ciclo termina, viveremos uma crise… É preciso manter a calma, ter estômago e não entrar em pânico. E a pergunta inevitável era: como os novatos vão agir quando vier a primeira correção? Vão ter a serenidade necessária ou jogar tudo para o alto e correr para as montanhas?

Devido ao coronavírus, esta queda veio e muito forte. A Bolsa perdeu quase metade do valor e os fatos nos dariam a oportunidade de responder àquela pergunta do episódio de outubro.

Nesta semana, três convidados de perfis bem diferentes, mas todos investidores em ações, vão dizer como foi enfrentar a crise e o que eles fizeram: Murilo Duarte, contador e educador financeiro das periferias, mais conhecido como Favelado Investidor (que também é o nome do seu canal do YouTube). ;  Florian Bartunek, gestor da Costellation; e a estudante Carolina Bartunek, filha do Florian e aspirante a stock picker. Para ouvir é, só dar play acima.

E aqui vai um pequeno spoiler: os novatos enfrentaram a crise muito melhor do que a maioria esperava.