Vól é vida

Trade e baixa volatilidade: o improvável multimercado que pode substituir a renda fixa

Conversamos com Ivan Kraiser, gestor que investe em ações, mas que olha mais o curto do que longo prazo.

(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

O Coffee & Stocks – programa matinal apresentado por Thiago Salomão diariamente às 7h15 no Instagram do Stock Pickers – geralmente traz gestores de fundos de ações ou multimercados com foco em análises de longo prazo para conversar. Mas hoje foi diferente. Conversamos com Ivan Kraiser, gestor que investe em ações, mas que tem seu horizonte de investimentos voltado muito mais para o curto do que longo prazo.

Kraiser foi operador de pregão na BM&F — quando as negociações na bolsa ainda eram feitas somente por telefone ou presencialmente —, trabalhou como trader em Nova York, fundou a gestora Legan (posteriormente vendida para a Azimut) e hoje é gestor do Garin Special, fundo com mais de 10 anos de histórico.

Com esse foco e esse perfil, Kraiser criou um fundo totalmente único. O Garin Special é um fundo de baixa volatilidade que se coloca muito mais como uma alternativa de investimento à renda fixa do que um fundo para o investidor buscar resultados explosivos, como são outros multimercados de alta volatilidade ou mesmo os fundos de ações. Foi com esse mandato que a cota do fundo subiu 5,6% em março e acumula um retorno de 7,6% até o fechamento de maio – o equivalente a mais de 490% do CDI no ano.

Estratégias da carteira

Aprenda a investir na bolsa

O fundo se divide em três estratégias: trading, arbitragem e volatilidade.

Em relação às operações de arbitragem, usualmente conhecidas no mercado como cash & carry, o gestor busca assimetrias de preços entre o mercado futuro e o mercado à vista. “Em dias de fortes oscilações os preços do mercado à vista e futuro ficam totalmente distorcidos e, é justamente aí que operamos.”

Muito trading e baixa volatilidade

Se, por um lado, muitos investidores evitam volatilidade, por outro, é operando volatilidade que o fundo também se diferencia.

“Nós somos compradores de volatilidade quando o nível de volatilidade dos ativos está muito baixo. Não é sempre, mas na maioria das vezes a volatilidade sobe. Quando algum evento fora do radar aparece, como por exemplos em momentos de estresse como o que vimos em março, a volatilidade aumenta. Quando compramos volatilidade não ficamos parado. É nesse momento que entra a parte de trading. Nós operamos a volatilidade.”

Por conta desse perfil, a intenção do fundo não é segurar uma ação por muito tempo.

“Podemos ficar com uma ação por mais tempo, mas não é o perfil do fundo. Meu objetivo não é ser sócio ou querer influenciar na gestão da companhia. Analisamos a oportunidade com base em um tripé: fundamento, fluxo de mercado – se entrou ou saiu de um índice, se tem algum investidor grande comprando ou vendendo – e comparando em relação à média do mercado. Se o papel subiu demais para mim já é uma luz para eu não entrar mais.”

PUBLICIDADE

Por mais arisco que o fundo possa parecer, ele opera com uma volatilidade de 5% – ante 30% do Ibovespa.

O Coffee & Stocks é um programa diário de entrevistados apresentado pelo criador do Stock Pickers, Thiago Salomão. Ele é transmitido ao vivo às 7h15 da manhã no Instagram do Stock Pickers.