Stock Pickers

Mitologia Grega ajudando nos investimentos

https://www.infomoney.com.br/wp-content/uploads/2019/06/artemis-crise-estatua-grecia-euro-piigs.jpg?w=764&quality=75&strip=all

Aprenda a investir na bolsa

Texto originalmente publicado no Rico Matinal do dia 17 de julho de 2019.

Pensamento Rico: O Pacto de Ulisses

Pela ausência de “grandes notícias” no curto prazo (lá fora, viveremos à espera de novidades da negociação comercial entre EUA e China; por aqui, o último dia útil do congresso no mês jogará a definição da previdência para agosto), eu e o Matheus aproveitaremos esse espaço para reflexões do que está acontecendo no mercado e como isso guiou nossas recomendação de investimentos ao longo do ano (e segue impactando).

Aprenda a investir na bolsa

Aos novos leitores do Rico Matinal, serão ótimas oportunidades para entender melhor nosso “modus operandi mental”. Aos leitores fiéis que nos acompanham desde o começo do ano, será um bom momento para relembrar nossos princípios.

Os leitores e leitoras assíduos do nosso Rico Matinal devem se lembrar da importância de separarmos “sinais” dos “ruídos”. Explicando rapidamente, os sinais estão ligados a eventos que têm potencial de mudar o mundo a nosso redor, mas que por isso demoram mais para acontecer (e não estarão na capa dos jornais todos os dias nos lembrando que isso um dia se tornará verdade), enquanto os ruídos são todas aquelas notícias/eventos/rumores que, embora não tenham esse poder transformador, conseguem fazer muito barulho no curto prazo e confundir os investidores mais frágeis, fazendo-os “esquecer” dos sinais ou simplesmente perder a esperança neles.

Trazendo essa definição para nossa vida prática de investidor de ações: por mais que a gente acredite na necessidade quase que vital de aprovar a Reforma da Previdência e no poder transformador que ela pode trazer para as contas públicas do Brasil e o que isso pode destravar em nossa economia (sinal), tivemos uma série intermináveis de ruídos que fizeram muitos investidores perderem a fé na aprovação da reforma: falta de traquejo político do novo governo, tweets da família Bolsonaro (“o que é Golden shower?”), Bebianno, Guedes “tchutchuca”, Intercept, Brigas com Maia, com Mourão, com Moro…. Em meio a tudo isso, o Ibovespa subiu 18% em 2019 e 35,5% nos últimos 12 meses. Nossa Carteira Recomendada da Rico tem acumulado ganhos em linha com o Ibovespa no ano (+17,7%), mas está bem a frente nos últimos 12 meses (+47,8%).

[Aliás, você sabia que os assinantes da Carteira Rico Premium podem tirar dúvidas conosco 24 horas por dia x 7 dias por semana? Clique aqui e veja as vantagens de assinar nosso relatório.]

Pra não achar que estamos “criando regra” (o verbo não é bem “criar”, mas pouparemos leitores mais sensíveis), existe uma história na mitologia Grega que ajuda a explicar esse comportamento humano: o Pacto de Ulisses. Pra não deixar o texto mais longo do que já está, deixarei aqui um link do texto de um professor da FGV associando o pacto de Ulisses com a PEC do Teto dos Gastos. Em resumo: aqueles que ouvissem o canto da sereia ficavam tão admirados que se jogavam ao mar mesmo sabendo do destino trágico que isso causaria. Então Ulisses tapou os ouvidos de sua tripulação, amarrou-se no mastro do navio e pediu para que os tripulantes não o desamarrassem de jeito nenhum quando passassem pelas sereias, não importa o que ele dissesse.

Trazendo Ulisses à Bovespa: Se na mitologia o canto da sereia era algo tão belo que faziam os homens se jogarem ao mar, na nossa realidade esse canto é estridente e vem via “ruídos” que, de tão desagradáveis, levavam investidores a saírem do mercado nos momentos de pânico, mesmo que eles no fundo soubessem que no longo prazo as coisas tendem a ser muito melhores, seja pelo ciclo natural de recuperação da economia, pelo avanço inevitável da agenda de reformas, pela queda estrutural da taxa de juros ou, pelo meu motivo preferido, a soma de todas as alternativas anteriores.

PUBLICIDADE

Quem não seguiu o canto da sereia e se apegou aos sinais tem ganhado muito dinheiro na Bolsa. Na nossa opinião, é possível ganhar ainda mais, desde que se tenha foco no longo prazo e mentalidade para rebalancear a carteira – reduzindo exposição em ações nos momentos de euforia e aumentando nos momentos de queda.

[Atualizando a rentabilidade da Carteira Rico Premium no fechamento de 2019: 37,80% contra 31,58% do Ibovespa]