Coffee & Stocks

Jogando no erro do adversário, telecom americana mexe com mercado

Vitor Selles explica por que a T-Mobile tem bons vetores de crescimento para os próximos anos

Poucos investidores acreditam que o setor de telecomunicações é atrativo, já que costuma ter baixo crescimento mercado saturado nas principais economias do mundo.

Nos Estados Unidos, a situação não é diferente, mas, para Vitor Selles, gestor de Global Equities na SPX, a T-Mobile, subsidiária da Deutsche Telekom nos EUA, tem um futuro promissor graças a “erros” dos adversários.

E foi para falar sobre as perspectivas dessa empresa nos Estados Unidos que o Selles veio hoje no Global Pickers, com Guilherme Giserman, da XP Investimentos. Abaixo, os principais trechos:

T-Mobile

A T-Mobile é controlada pela alemã Deutsche Telekom e tem um investimento há muito tempo nos EUA. Ela estava numa situação complicada até 2010 e a AT&T fez uma oferta para comprá-la. O governo não autorizou e a AT&T teve que pagar U$ 3 bilhões de multa para a T-Mobile devido à quebra de uma das cláusulas do contrato assinado anteriormente. Com esse dinheiro, eles resolveram investir e criaram uma rede 4G muito boa (comparável com a dos pares).

Receba a newsletter Stock Pickers toda semana no seu e-mail!
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

Percepção de qualidade

A T-Mobile tem, perante os usuários, uma percepção de qualidade pior, e, mesmo com uma boa rede 4G, tinha que cobrar menos por conta disso.  Somado a isso, a T-Mobile não possui uma rede 3G para atender os clientes quando a 4G satura.  Mas isso é algo que deve ser dissipado com o 5G e principalmente com a aquisição da Sprint, empresa análoga à Oi no Brasil.

Aquisição da Sprint

O principal ponto dessa aquisição foi o aumento do espectro da T-Mobile. O espectro é a frequência, funciona como se fosse uma rodovia. Então, se você tem uma rodovia de uma faixa, a chance de congestionamento é alta. Com duas faixas, o risco de congestionamento diminui. E assim por diante. Com espectro é a mesma coisa. Se você compra mais espectro, você coloca mais “faixas” e você reduz o congestionamento de dados. Com isso cremos que a T-Mobile terá uma rede até superior às outras empresas do setor.

Tese

Hoje a T-Mobile está numa condição única no mundo de telecomunicações. Os dois maiores players fizeram um compromisso muito grande de dividendos, e com isso não conseguem baixar o preço para competir. É uma situação confortável para a T-Mobile, porque ela terá uma rede talvez bem melhor que as outras cobrando menos e com muita sinergia após a aquisição da Sprint. Além disso, os clientes da Sprint estão tendo acesso à rede da T-Mobile e isso melhora muito a percepção de qualidade. Vemos a geração de caixa da empresa mais do que triplicando nos próximos 5 anos.