Stock Picking

Há 2 anos, ela tinha uma agência de viagens; agora, quer montar fundo de ações

Aos 43 anos, Lara Motta mudou de vida ao fazer um MBA em Ações e passou a gerir sua própria carteira de investimentos

No mercado de trabalho não é incomum haver pessoas insatisfeitas com sua área de atuação. É um pouco mais raro, no entanto, que essas pessoas efetivamente saiam da zona de conforto e busquem carreiras alternativas. Aos 43 anos, a paulistana Lara Motta já fez isso duas vezes.

Formada em Direito pela PUC-São Paulo, advogou por quase uma década em grandes escritórios da capital paulista, como o Demarest, até passar por problemas de saúde e ser afastada. Durante a licença, percebeu que já não era feliz no ofício e buscou algo mais aspiracional. “Tinha o sonho de viver viajando”, diz.

A partir disso, deu o seu primeiro salto e abriu uma agência de viagens em 2009. Porém, quando a empreitada se tornou realidade, Lara entendeu que a nova profissão estava bem distante do que desejava inicialmente. O que ela acabou gostando foi de cuidar da parte financeira da operação.

Conforme foi se frustrando com a vida de empreendedora no Brasil, o setor do turismo era castigado pela crise financeira de 2016 (e massacrado posteriormente pela pandemia do novo coronavírus). Lara passou, então, a olhar para o mercado financeiro como uma oportunidade de geração de renda.

“Me apaixonei pelo mercado e todos me diziam que eu levava jeito para as finanças. Só que eu não tinha uma base sólida. Até comecei como autodidata, buscando materiais gratuitos na internet, comprando livros, mas logo me toquei que não sabia, por exemplo, explicar porque estava investindo em certas empresas”, lembra.

“Nessa época, descobri o podcast Stock Pickers e fiquei fascinada com as teses de investimento, o estudo aprofundado de empresas antes de investir. Então, quando soube da existência do MBA em Ações & Stock Picking, também comandado pelo Thiago Salomão, me inscrevi logo.”

Formação em Ações & Stock Picking

Lara lembra que, durante sua vida acadêmica, nunca foi a aluna mais dedicada da sala, mas isso mudou com o curso. “Ficava sábado e domingo estudando, porque cada aula trazia muita coisa nova. Descobri que teria sido muito melhor se tivesse começado a investir meu dinheiro tendo uma base”, diz.

O MBA em Ações & Stock Picking é uma pós-graduação totalmente online desenvolvida pela XPeed e pelo Ibmec e reconhecida pelo MEC. São 450 horas de aulas + TCC opcional, em 18 meses, que dão formação sólida e completa para quem quer atuar no mercado financeiro como analista de ações. O curso não exige experiência prévia no setor e está com as inscrições abertas.

“Inclusive, a pandemia começou enquanto eu cursava o MBA e, com o conhecimento que fui adquirindo, fiquei bem tranquila no período. Reinvesti muito, mesmo com os mercados derretendo, porque sabia que, quando a crise passasse, os fundamentos das empresas voltariam a determinar a trajetória de suas ações.”

Lara concluiu a pós-graduação em outubro de 2020 e completou sua segunda guinada de carreira, gerindo sua própria carteira de investimentos e vivendo dela. “Meu assessor da XP me informou que fui a segunda melhor investidora da carteira dele em 2020 (rendeu 80%), perdendo apenas para uma pessoa que investiu tudo em OIBR3”, diz.

Mas a agora Stock Picker não quer parar por aí. Com amigos e familiares impressionados com sua performance e pedindo dicas de investimentos, Lara pretende tirar a certificação CGA (Certificação de Gestores ANBIMA) para criar o seu próprio fundo de ações privado.

“Eu não sabia nem o que a inflação tinha a ver com taxa Selic e hoje tenho liberdade financeira, trabalhando no mercado. Após o curso, me sinto confortável para trabalhar na área e penso em montar um fundo ou um clube de investimentos. O importante no segmento é nunca parar de estudar.”

O curso

Desenvolvido pelo analista de ações da Rico, Thiago Salomão, o MBA em Ações & Stock Picking é uma grande opção para quem já tem ensino superior completo, mas deseja fazer a transição de carreira e trabalhar com os principais setores da bolsa de valores.

Com a formação ofertada no curso, que dura 18 meses e tem 450 horas de aulas + TCC opcional, o aluno terá um passaporte de entrada no mercado financeiro e ferramentas para atuar em clubes de investimento, asset managements, bancos, corretoras, RI de empresas, casas de research…

Trata-se de uma oportunidade real e palpável já que, com o crescimento do mercado acionário nos últimos anos, faltam analistas para ocupar as vagas criadas. “O Brasil tem menos de mil profissionais certificados na área, precisava ter pelo menos seis vezes mais”, diz Salomão.

Até nos Estados Unidos, onde há pelo menos 200 mil profissionais regulados, há falta de mão de obra qualificada em 2021. Isso porque Wall Street vive um boom de IPOs e cada analista tem um limite físico de quanta informação consegue gerar sem que o trabalho seja comprometido.

Falando em entregas de qualidade, e se você ainda não está convencido, o MBA em Ações & Stock Picking conta com alguns dos melhores profissionais do mercado como professores. Florian Bartunek, da Constellation, Sara Delfim, da Dahlia Capital, e Henrique Bredda, da Alaska, são alguns dos nomes.

Eles ensinam o beabá teórico de contabilidade, análise fundamentalista, finanças comportamentais e muito mais, além de explorar com profundidade cada setor da bolsa de valores, como mineração, siderurgia, celulose, tecnologia, varejo e imóveis. Há também cursos preparatórios e complementares.

Como as aulas começam já no próximo dia 4, resta pouco tempo até que o curso feche suas inscrições. Não obstante, há um desconto de 20% no investimento necessário durante as próximas horas. Inscreva-se, conquiste seu primeiro diploma na área e entre de verdade no mercado financeiro.