Stock Pickers

Copom: mercado “crava” que Selic deve subir 100 pontos (ou até mais)

Desde 23 de julho, após sair o IPCA-15, apostas de alta de 100 ou 125 pontos na taxa de juros dispararam e passam representar 91% de probabilidade

Por  Thiago Salomão -

(CONDADO DA FARIA LIMA) – Como em toda semana de Copom, o Stock Pickers abre a semana mostrando como estão as apostas do mercado para onde a Selic deve ir na reunião que acontece na quarta-feira. Nesta segunda, o Anibal Furuguem, especialista em opções da XP, mostrou que o mercado praticamente “cravou” que a taxa de juros vai subir mais do que os 75 pontos-base que vimos nas reuniões anteriores.

O contrato “CPMQ21C101000“, que indica que o Copom subirá a Selic em 100 pontos, está sendo negociado a R$ 80 – ou seja, o mercado acredita que há 80% desse cenário tornar-se realidade (veja mais abaixo como funciona o mercado de opções de Copom).

Já o contrato que aponta alta de 125 pontos-base (CPMQ21C101250)fechou a sexta-feira em R$ 11. Juntos, eles somam mais de 90% de probabilidade de acontecer. Até o dia 22, as apostas do mercado para um dos dois cenários eram muito menores: somavam 39%.

A grande expectativa até então era de que o Copom manteria o mesmo ritmo de 75 pontos de elevação: a chance era de 68%, apontam os preços das opções de Copom da época. Mas após o IPCA-15 de julho vir acima do esperado, as apostas de alta de 75 pontos despencaram e atualmente apontam 7,5% de chance de acontecer. Ou seja: hoje o mercado acredita mais em uma alta de 125 pbs do que de 75 pbs.

Com a Selic está em 4,25% ao ano, se o cenário mais esperado acontecer, ela irá para 5,25%. O boletim Focus do Banco Central aponta que ela deve fechar o ano em 7%, mas cada vez mais gestores começam a trabalhar com um cenário mais alto para juro brasileiro em dezembro.

ENTENDA COMO FUNCIONAM AS OPÇÕES DE COPOM

Cada contrato indica a probabilidade do que o Copom fará com a Selic no dia da reunião (subir, cortar ou manter o juro) e todos esses contratos vencem no dia da respectiva reunião.

Os contratos são negociados entre R$ 0,01 e R$ 99,99, onde cada centavo indica a probabilidade deste evento acontecer. Exemplo: um contrato negociado a R$ 80,00 indica que há 80% de probabilidade daquele evento acontecer.

Se você quer transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos, você pode assistir a aula gratuita do Professor Su. Inscreva-se.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Logo no dia seguinte da reunião do Copom, o contrato que “acertou” o que aconteceu com a Selic passará a valer R$ 100,00, enquanto todos os outros contratos referentes àquela reunião virarão pó (expressão do mercado para dizer que valerão zero reais).

CUSTOS DE OPERAÇÃO E PROBABILIDADE DE LUCRO 

Cada 1 unidade é negociada em lotes de 100 contratos. Ou seja, se você comprar 1 unidade de uma opção de Copom que está valendo R$ 30,00, terá que desembolsar R$ 3.000 (30 por opção x 100 contratos).

Se essa opção “acertar” a decisão do Copom, ela passará a valer R$ 100,00 no dia seguinte da decisão – ou seja, seus R$ 3.000,00 virarão R$ 10.000,00 (a conta não considera os custos operacionais e o imposto de renda, que é de 15% sobre o lucro da operação).

Caso o cenário previsto não ocorra, todo seu capital investido virará pó – no exemplo acima, você perde R$ 3.000.

ENTENDA O “CÓDIGO” DE CADA CONTRATO

Cada contrato tem 13 letras e números na sua composição. Pegando como exemplo o contrato com maior probabilidade de ocorrer nesta semana, que é o de alta de 100 pontos-base: o código dele na B3 é CPMQ21C101000, onde:

CPM = é o nome da opção, e nunca muda. Designa Copom.

Q = mês da reunião de acordo com a linguagem da B3. As letras são as mesmas que as usadas nos contratos futuros (este caso, agosto).

21 = ano da reunião.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

C = tipo da reunião (C para ordinária, P para extraordinária). Como não temos uma reunião extraordinária desde 2002, o mais comum é vermos os contratos com a letra C.

101000 =os 6 últimos números vão indicar qual é a “aposta” desta opção para a decisão do Copom. Os números partem de 100000 (cem mil), onde 100000 indica “manutenção da Selic”, e qualquer número acima ou abaixo disso sinaliza alta ou queda da Selic. No exemplo acima (101000), o contrato indica alta de 100 pontos-base.

A opção que sinaliza alta de 50 pontos-base teria no final 100500, enquanto um contrato que indica queda de 25 pbs teria no final 099750.

COMO COMPRAR ESTAS OPÇÕES?

A compra de uma opção de Copom tem o mesmo processo de uma opção de ação. O investidor precisa abrir o home broker, digitar o código e comprar (se a sua corretora não te permite comprar estes contratos, verifique seu perfil de investidor ou faça a operação utilizando o canal de atendimento online).

Mais informações: a B3 tem uma página no site focada em opções de Copom.

Se você quer transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos, você pode assistir a aula gratuita do Professor Su. Inscreva-se.

Compartilhe