Stock Pickers

Como os gestores estão ‘comprando’ bancos sem ter ações de bancos

Traremos aqui estratégias que você pode usar para 'ficar comprado' no setor mais barato (e mais conturbado) da bolsa

Logo do banco Bradesco
Banco Bradesco

Conteúdo publicado originalmente na Newsletter Stock Pickers, enviada no último sábado, 29 de agosto. Para receber este conteúdo direto no seu email, clique aqui.

 

Quem é stock lover de verdade certamente aprendeu duas coisas nos últimos dois meses com o Stock Pickers:

  1. O mercado de opções é atraente, mas perigoso;
  2. Muita gente acha bancos ridiculamente baratos na Bolsa, mas pouca gente está disposta a comprá-lo.

Esta newsletter une estes dois aprendizados: vou mostrar o que alguns gestores estão fazendo para montar uma posição “comprada” em bancos sem ter as ações em carteira.

Tive a oportunidade de conversar recentemente com dois gestores que montaram operações com opções de bancos e me explicaram o racional desta estratégia dentro de seus fundos.

Na avaliação deles, bancos estão baratos em várias métricas de valuation, mas o que tem deixado investidores distantes destas ações é a expectativa de setor tornar-se cada vez mais competitivo, com fintechs atacando diferentes nichos e o próprio Banco Central promovendo mais concorrência.

Isso explica por que o Ibovespa cai 11% em 2020 mas as ações de Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e Santander estão caindo entre 30% e 40% no período.

E pela falta de “gatilhos” óbvios no curto prazo, o setor continua bem distante das carteiras dos gestores.

Ser considerado um setor “atrasado e largado” não é legal, mas pode ser uma oportunidade para quem tenta ver o copo meio cheio nessa situação: a qualquer sinal sutil de melhora, estas ações podem ter uma reação muito rápida e muito forte.

E com o valuation no nível que está, o espaço para quedas adicionais está menor, avaliam estes gestores.

Vamos supor que dados de inadimplência apontem para um cenário menos catastrófico do que se espera para a economia, ou se uma vacina para a covid-19 é finalmente descoberta…

Notícias como essas poderiam fazer os bancos, pelo menos, diminuírem a distância para o Ibovespa.

Por tudo isso, ganhar dinheiro com possíveis valorizações dos bancos, mas sem colocá-los na carteira, parece uma estratégia no mínimo útil. Vamos a elas.

As estratégias

Abaixo segue um passo-a-passo sobre como fazer duas estratégias com opções que gestores têm adotado para “ficar long” em bancos sem ter as ações.

Para explicá-las, vou usar um exemplo real com opções de Bradesco para mostrar o operacional.

As operações são Venda de Collar Call Spread Collar.

MAS ATENÇÃO: Contratos de opções têm vencimento previamente determinados e se o investidor carregá-los até lá e eles não forem exercidos, você perderá todo dinheiro investido.

Essas estruturas servem para “baratear” a operação, mas mesmo assim são estratégias de risco muito alto pois o prejuízo pode ser total (o limite é o preço ir a zero reais).

Isto não é uma recomendação de investimento, o intuito deste conteúdo é meramente educativo, para mostrar ao investidor que existem outras formas de usar o mercado de opções que não seja “compra a seco” de uma call ou put.

Dito isso, vamos a elas:

  • Venda de Collar:

Objetivo: capturar eventual alta de uma ação sem gastar muito.

Como se faz: o investidor compra uma quantidade de calls (opção de compra) e financia esta operação vendendo a mesma quantidade de puts (opção de venda).

Exemplo:

Vamos montar uma Venda de Collar com Bradesco com vencimento para outubro/2020.

BBDC4: R$ R$ 20,50
Venda da Put com Strike de R$ 19,42: +0,62 por contrato
Compra da Call com Strike de R$ 21,17: -0,90 por contrato
Diferencial aproximado: R$ 0,28 por contrato.

Três possíveis cenários:

1) BBDC4 acima do strike da call (R$ 21,17) = LUCRO

Investidor compra o papel no preço do strike da call, podendo vender a mercado para ficar com a diferença ou segurar na carteira.

Lucro operacional: preço de mercado de BBDC4 – R$ 21,17 (strike da call) – R$ 0,28 (diferença de preço entre a call comprada e a put vendida)

2) BBDC4 abaixo do strike da put (R$ 19,42) = PREJUÍZO

Investidor compra o papel no preço do strike da put, podendo vender a mercado. Como o papel está mais barato que o strike, o investidor ficará com um prejuízo da diferença.

Prejuízo operacional: preço de mercado de BBDC4 – R$ 19,42 (strike da put)– R$ 0,28 (diferença de preço entre a call comprada e a put vendida).

3) BBDC4 entre R$ 19,42 e R$ 21,17 = pequeno prejuízo.

Neste cenário, tanto o direito pra vender a R$ 19,42 quanto o de comprar a R$ 21,17 virarão pó. Assim, o investidor perde apenas o diferencial dos prêmios das opções (R$ 0,28 por contrato).

Neste exemplo, o prejuízo só começa a crescer após uma queda de 5,3% na ação BBDC4. Já o lucro só aparece a partir de uma alta de 4,6% na ação, ou seja, a partir de R$ 21,45 – que é a soma do strike da call (R$ 21,17) ao diferencial das opções (R$ 0,28).

A partir daí, quanto mais a ação subir, maior será seu lucro.

A imagem abaixo explica melhor: abaixo de R$ 19,42, o prejuízo é crescente conforme a ação cai; entre R$ 19,42 e R$ 21,17, o prejuízo é “fixo”; acima de R$ 21,45, a operação fica lucrativa.

  • Call Spread Collar

É quase igual uma venda de Collar, só que no Call Spread Collar você vende uma outra call, com strike mais alto que a call que você comprou.

Duas grandes diferenças com isso: 

  1. Você pode baratear ainda mais a operação, chegando a um diferencial perto de ZERO reais (na exemplo da venda de collar, a operação custou R$ 0,28 por contrato).
  2. Por outro lado, o seu ganho também fica LIMITADO até o preço da call que você vendeu.

Exemplo:

Vamos montar uma call spread collar com Bradesco com vencimento para outubro/2020.

BBDC4: R$ 20,50
Venda da put com strike R$ 19,42: R$ 0,62 por contrato
Compra da call com strike R$ 21,17: R$ 0,90 por contrato
Venda da call com strike R$ 23,42: +0,28 por contrato

Diferencial aproximado: Zero

Assim como na venda de collar, o prejuízo começa quando a ação cair mais que 5,3%, ou seja, ficando abaixo de R$ 19,42. O ganho vem quando a ação supera R$ 21,17 (+3,3%) mas fica limitado a 4,9%, que é quando a ação chega em 23,42.

Por que estes gestores estão montando essa operação?

Você deve ter percebido que a grande vantagem em montar estas estruturas é baratear a operação, pois:

  • Comprando direto a ação, o custo seria R$ 20,50 por cada BBDC4
  • Comprando direto a call, o custo seria R$ 0,90 por cada BBDCJ21
  • Montando uma Venda de Collar, o custo cai para R$ 0,28
  • Montando uma call spread collar, o custo foi para ZERO reais (obs: claro que ela não seria Zero centavo pois existem os custos operacionais, como corretagem).

O resumo da ópera: bancos estão baratos demais para serem ignorados, mas têm riscos demais para se tornarem um investimento de longo prazo. A solução: montar estruturas mais baratas do que comprar a ação e tentar se aproveitar de um ajuste de preços no curto prazo.

Seja qual for a estratégia com opções que você for fazer, lembre sempre: este é um mercado que você pode perder 100% do capital investido muito rapidamente. Então, coloque nele o que você aceitaria ver virar pó.