Stock Pickers

As duas surpresas que provocaram uma “montanha-russa” nas opções de Copom

Fala do presidente do BC na semana passada provocou uma mudança completa em qual será a alta da Selic na reunião desta quarta-feira (22)

Por  Thiago Salomão

(CONDADO DA FARIA LIMA) – Desde a última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) 45 dias atrás, o mercado de opções de Copom passou por uma verdadeira montanha-russa de emoções, com dois episódios que mudaram completamente a precificação destes ativos. Quem relata esses eventos é Anibal Furuguem, que trabalha na mesa de opções da XP atendendo os clientes institucionais.

O primeiro episódio veio no começo de setembro: até então, a opção CPMU21C101000, que indica a probabilidade do Copom subir a Selic em 1 ponto percentual na reunião desta quarta-feira (22), era a grande aposta do mercado. Mas quando o IPCA de agosto foi divulgado – e mostrou inflação de quase 10% em 12 meses -, o mercado passou a apostar em uma alta ainda mais forte na Selic, colocando os contratos de +1,25p.p. e +1,5p.p. como os com maior chance de acontecer.

Até que veio dia 14 de setembro e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que não iria alterar o plano de voo da política monetária a cada dado de alta frequência. Foi o suficiente para mudar completamente as apostas do mercado: as opções de alta de 1p.p. dispararam de 30 para 85, voltando a ser o cenário mais esperado pelos investidores.

A tabela com os preços de cada contrato nesses dois episódios mostra bem a emoção que os investidores passaram:

ContratoPreço em 31/08Preço em 13/09Preço 18/09
CPMU21C101000 (alta de 1p.p.)79,030,088,0
CPMU21C101250 (alta de 1,25p.p.)17,044,010,0
CPMU21C101500 (alta de 1,5p.p.2,024,01,5

A explicação completa você confere no vídeo acima ou direto em nosso canal no Youtube (link aqui).

OPÇÕES DE COPOM: Como funciona?

Cada contrato indica a probabilidade do que o Copom fará com a Selic no dia da reunião (subir, cortar ou manter o juro) e todos esses contratos vencem no dia da respectiva reunião.

Os contratos são negociados entre R$ 0,01 e R$ 99,99, onde cada centavo indica a probabilidade deste evento acontecer. Exemplo: um contrato negociado a R$ 80,00 indica que há 80% de probabilidade daquele evento acontecer.

Logo no dia seguinte da reunião do Copom, o contrato que “acertou” o que aconteceu com a Selic passará a valer R$ 100,00, enquanto todos os outros contratos referentes àquela reunião virarão pó (ou zero reais).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cada 1 unidade é negociada em lotes de 100 contratos. Usando os mesmos números do exemplo acima, se você comprar 1 unidade de uma opção de Copom que está valendo R$ 80,00, terá que desembolsar R$ 8.000 (R$ 80 por opção x 100 contratos).

Se o Copom fizer o que essa opção está precificando, ela passará a valer R$ 100,00 no dia seguinte da decisão – ou seja, seus R$ 8.000,00 virarão R$ 10.000,00 (a conta não considera os custos operacionais e o imposto de renda, que é de 15% sobre o lucro da operação). Caso aconteça qualquer outro cenário, todo seu capital investido virará pó – você perde R$ 8.000.

“CÓDIGO” DAS OPÇÕES DE COPOM NA B3

Cada contrato tem 13 letras e números na sua composição. Pegando como exemplo o contrato com maior probabilidade de ocorrer nesta semana, que é o de alta de 100 pontos-base: o código dele na B3 é CPMU21C101000, onde:

  • CPM = é o nome da opção, e nunca muda. Designa Copom.
  • U = mês da reunião de acordo com a linguagem da B3. As letras são as mesmas que as usadas nos contratos futuros (este caso, setembro).
  • 21 = ano da reunião.
  • C = tipo da reunião (C para ordinária, P para extraordinária). Como não temos uma reunião extraordinária desde 2002, o mais comum é vermos os contratos com a letra C.
  • 101000 =os 6 últimos números vão indicar qual é a “aposta” desta opção para a decisão do Copom. Os números partem de 100000 (cem mil), onde 100000 indica “manutenção da Selic”, e qualquer número acima ou abaixo disso sinaliza alta ou queda da Selic. No exemplo acima (101000), o contrato indica alta de 100 pontos-base.

A opção que sinaliza alta de 50 pontos-base teria no final 100500, enquanto um contrato que indica queda de 25 pbs teria no final 099750.

COMO COMPRAR ESTAS OPÇÕES?

A compra de uma opção de Copom tem o mesmo processo de uma opção de ação. O investidor precisa abrir o home broker, digitar o código e comprar (se a sua corretora não te permite comprar estes contratos, verifique seu perfil de investidor ou faça a operação utilizando o canal de atendimento online).

Mais informações: a B3 tem uma página no site focada em opções de Copom.

Compartilhe