Yukio Hatoyama renuncia ao cargo de primeiro ministro do Japão

Decisão foi tomada após perda de apoio com polêmica em torno de base norte-americana; novas eleições ocorrem em 11 de julho

SÃO PAULO – Após pouco mais de oito meses no poder, Yukio Hatoyama renunciou ao cargo de primeiro ministro do Japão, pressionado pela vertiginosa queda nos índices de popularidade e a perda de apoio político, após polêmica sobre a instalação de bases norte-americanas no país.

A decisão de Hatoyama visa evitar que sua legenda, o Partido Democrático do Japão, seja mais prejudicado nas eleições de 11 de julho próximo, quando estarão em jogo os assentos na câmara alta do parlamento japonês.

Ainda detentor de maioria legislativa, o partido deverá escolher um sucessor nos próximos dias, sendo o atual ministro das finanças – Naoto Kan – um dos principais nomes na disputa pela liderança do partido.

PUBLICIDADE

Polêmica
A atual crise política instaurou-se com a divulgação do novo acordo entre EUA e Japão para a manutenção de base militar na ilha de Okinawa, ainda que em localização mais remota. Sem cumprir uma de suas promessas de campanha, o governo de Hatoyama perdeu o apoio do pequeno partido Partido Social Democrata e viu os índices de popularidade despencarem.