Eleição de 2020

XP/Ipespe: Datena e Russomanno lideram intenções de voto para a prefeitura de São Paulo

Contudo, vale destacar que, na pesquisa espontânea, a esmagadora maioria dos entrevistados não apontou um candidato

Datena/Divulgação Band

SÃO PAULO – Faltando um ano para as eleições municipais de 2020, a XP Investimentos, em parceria com a Ipespe, divulgou no último fim de semana pesquisa sobre a disputa eleitoral para a prefeitura de São Paulo.

No cenário de intenção de votos estimulada, o nome do apresentador de TV José Luiz Datena (sem partido) desponta na liderança com 22% das intenções de voto, apesar de tecnicamente empatado com o deputado federal Celso Russomano (Republicanos) (19%).

Em seguida, aparece a ex-prefeita paulistana e ex-senadora Marta Suplicy (sem partido), com 11% das intenções de voto. Já o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB) tem 10% das intenções de voto e a deputada do PSL, Joice Hasselmann tem 7%.

PUBLICIDADE

As entrevistas foram realizadas com 1000 eleitores do município de São Paulo entre 30 de setembro e 2 de outubro de 2019. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais, para mais ou pera menos. Confira a pesquisa completa clicando aqui. 

 

Nesta rodada, também foi avaliado o potencial de voto dos principais pré-candidatos. Somando a quantidade de pessoas que “poderiam votar” no possível candidato, Datena se sai melhor, com 52%, ante 43% de rejeição, enquanto possui baixo desconhecimento (5%). Russomanno tem a segunda melhor marca em potencial de voto (48%), enquanto Márcio França (44%) e Marta Suplicy  (43%) ficam praticamente empatados nesse quesito.

Bruno Covas e Joice Hasselmann aparecem com 36% e 25% de potencial de votos. Os maiores índices de desconhecimento entre os pré candidatos foram registrados para Cláudio Lottenberg (sem partido) (63%), Andrea Matarazzo (PSD) (56%) e Tabata (PDT) (48%).

 

PUBLICIDADE

 

Contudo, vale destacar que o ambiente eleitoral ainda se aponta como muito incerto. Na pesquisa espontânea, em que não é apontada para os entrevistados uma lista com nomes de possíveis candidatos, 56% não souberam ou não responderam em quem votar, enquanto 33% apontaram branco/nulo ou ninguém. Covas aparece com 3%, o ex-prefeito Fernando Haddad (PT) possui 2% dos votos e “outros” aparecem com 2%. Empatados com 1%, estão Marta, Joice, Russomanno, Datena e Márcio França.

A corrida eleitoral do próximo ano é apontada como uma amostra do embate de forças políticas esperado para o cenário nacional em 2022. Nesta primeira rodada, 67% dos eleitores entrevistados avaliaram como muito importante a escolha do prefeito da
cidade de São Paulo. 16% apontam que a disputa não terá importância, 13% veem alguma importância e 3% não sabe ou não responderam.

Os entrevistados também foram perguntados sobre a importância do apoio de figuras políticas estaduais e nacionais aos candidatos. Para 46% dos eleitores, o apoio do governador de São Paulo João Dória (PSDB) não será relevante na hora de escolher em quem votar para prefeito; já 20% apontam que seu apoio poderá aumentar a vontade de votar no candidato e 32% avaliam que poderá diminuir.

Enquanto isso, 29% afirmam que o endosso do presidente Jair Bolsonaro pode aumentar a vontade de votar no candidato, 32% acreditam que poderá diminuir e 42% avaliam que o apoio não será importante.

 

 

Quer saber o que esperar da política nos próximos meses? Insira seu e-mail abaixo e receba, com exclusividade, o Barômetro do Poder – um resumo das projeções dos principais analistas políticos do país: