Pesquisa eleitoral

Vox Populi: Dilma cai apenas um ponto e ainda ganha no primeiro turno

Segundo colocado nas pesquisas, Aécio Neves, no entanto, não aproveitou a oportunidade para se aproximar da presidente nas pesquisas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A presidente Dilma Rousseff voltou a perder pontos na corrida eleitoral, mas ainda mantém a mesma “folga” que tinha na última pesquisa, apontou o Vox Populi nesta quarta-feira (16). Segundo levantamento realizado entre os dias 6 e 8 de abril, a três meses do início oficial das campanhas, Dilma perdeu um ponto percentual e passou a ficar com 40% das intenções de voto, o que ainda garantiria uma vitória à petista no primeiro turno.

Segundo colocado nas pesquisas, o possível candidato do PSDB, Aécio Neves, no entanto, não aproveitou a oportunidade para se aproximar de Dilma nas pesquisas. O tucano também sofreu queda de 1 ponto percentual e passou a contar com 16% dos votos dos eleitores. Desta forma, Dilma segue com 14 pontos a mais que todos os outros candidatos somados em sua tentativa à reeleição.

Quem ganhou espaço com esse cenário foi o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que agora conta com 8% do eleitorado – alta de 2 pontos percentuais em comparação com a última pesquisa. Vale lembrar que, durante a semana, a ex-senadora Marina Silva confirmou sua pré-candidatura a vice de sua chapa.

Aprenda a investir na bolsa

Dos pequenos, o único a pontuar foi o pastor Everaldo Pereira (PSC), que conta com 2% das intenções de voto – em detrimento a nomes conhecidos na esfera política, como Levy Fidelix (PRTB), Randolfe Rodrigues (PSOL) e Eymael (PSDC). Brancos e nulos abocanham 15% do total, enquanto 18% dos eleitores não souberam opinar ou não responderam.

Desta forma, percebe-se poucas mudanças de cenário mesmo com as recentes denúncias envolvendo a Petrobras (PETR3; PETR4) e a persistente deterioração do quadro macroeconômico nacional, com a inflação voltando a assustar e alimentar perspectivas de novas altas na taxa de juros para manter o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) abaixo do teto da meta de 6,5% – a Selic, hoje fixada em 11% ao ano.

Para a pesquisa encomendada pela revista CartaCapital, foram ouvidos 2.200 eleitores em 161 municípios. A margem de erro é de 2,1 pontos percentuais. A revista promete divulgar os detalhes da triagem eleitoral na próxima quinta-feira (17).