AO VIVO Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

Volume de crédito concedido em 2011 avançou 19% em 2011, revela BC

Volume apontou foi de R$ 2,03 trilhões em dezembro; spread bancário apontou elevação de 2,1 pontos percentuais no ano

SÃO PAULO – Em dezembro, o volume total de crédito do sistema financeiro nacional, contemplados recursos livres e direcionados, atingiu R$ 2,03 trilhões, registrando expansão de 2,3% no mês, e 19% em 2011, o que elevou a relação crédito/PIB (Produto Interno Bruto) para 49,1%.

Por sua vez, em 2010 o crédito acumulou expansão de 20,6% e de 15,2% em 2009 o que elevou a relação crédito/PIB destes anos para 45,2% e 43,7% respectivamente. Os dados são da Nota de Política Monetária divulgada pelo Banco Central nesta sexta-feira (27).

Direcionados e livres
Os créditos com recursos livres atingiram R$1,303 trilhão em dezembro, após elevações de 1,9% no mês e de 16,8% no ano, correspondendo a 64,2% do crédito total, comparativamente a 65,4% no final de 2010.

PUBLICIDADE

O aumento mensal correspondeu aos avanços de 2,6% nas carteiras de pessoas jurídicas, que totalizaram R$ 651,1 bilhões, e de 1,2% no crédito às famílias, que somou R$ 652 bilhões.

Por sua vez, o crédito direcionado alcançou R$ 726,6 bilhões, ao avançar 2,9% no mês e 23,2% em doze meses. O desempenho mensal foi impulsionado pelo incremento de 6% nas operações contratadas diretamente com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), cujo saldo atingiu R$215,3 bilhões.

Os empréstimos direcionados aos setores habitacional e rural, por sua vez, registraram crescimentos mensais de 2,4% e de 1,3%, nessa ordem, informou o BC.

(% PIB) Dezembro/2011* Novembro/2011 Dezembro/2010
Recursos livres31,5%

31,1%

29,6%
Recursos direcionados17,6%17,2%15,6%
Total49,1%48,2%45,2%

* Dados preliminares

Taxas
A taxa média de juros das modalidades que compõem o crédito referencial registrou recuo mensal de 1,4 ponto percentual e elevação de 2,1 p.p. no ano, situando-se em 37,1% em dezembro.

PUBLICIDADE

A retração de 1,9 p.p. no trimestre mostrou-se consistente com a flexibilização da política monetária e com a acomodação da inadimplência. O spread bancário alcançou 26,9 p.p. ao final de 2011, com retração de 1,3 p.p. no mês e acréscimo de 3,4 p.p. em doze meses.

A tabela abaixo compara o spread bancário e seus componentes mensalizados, frente ao mês anterior e ao mesmo período do ano passado:

Taxa ao anoDezembro/2011*Novembro/2011*Dezembro/2010
Taxa de aplicação2,66%2,75%2,53%
Taxa de captação0,81%0,82%0,91%
Spread bancário2,00%2,09%1,77%

* Dados preliminares
Fonte: Banco Central