Impeachment

Vice-presidente do PSDB defende que partido continue na oposição se Temer assumir

Tucanos não irão para a situação no que depender de Alberto Goldman, que vê uma gestão Temer como continuidade da atual

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Pelas redes sociais, o vice-presidente do PSDB, Alberto Goldman, disse que caso a presidente Dilma Rousseff sofra o impeachment e seu vice, Michel Temer (PMDB-SP) assuma, os tucanos continuarão na oposição. Ele afirmou que apesar de defender que o PSDB não faça parte do governo, o partido deve colaborar “com as medidas que possam tirar o País desse buraco em que o lulo-petismo nos meteu”.

Segundo ele, fica claro que Temer se prepara para um possível impedimento e o PSDB precisa discutir qual será a sua posição dentro da nova realidade política. “A meu ver devemos ficar onde sempre estivemos, em oposição ao novo governo que deve assumir e que representa, como uma farsa, a continuidade do atual”, disse Goldman, em texto em seu blog.

A declaração de Goldman se aproxima do posicionamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), que não quer adesão ao possível novo governo chefiado pelo PMDB caso haja um impedimento. 

Aprenda a investir na bolsa