Vice de Serra será processado após acusar PT de ligações com tráfico e Farc

Após declarações polêmicas no portal do PSDB, deputado causou constrangimento até mesmo entre aliados

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Após o candidato a vice na chapa de Serra, Índio da Costa, acusar o PT de ligações com o narcotráfico e com as Farc (Forças Aéreas Revolucionárias da Colômbia), o partido entrará na Justiça com duas ações contra o deputado e uma contra o PSDB.

O anúncio dos processos – que incluem uma ação criminal, uma civil e uma ação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) – foi feito nesta segunda-feira (19) pelo presidente do PT, José Eduardo Dutra. “Essas declaraçõoes do candidato a vice são gravíssimas, mas entendemos que isso têm acontecido pela própria estratégia que a oposição tem seguido”, disse Dutra.

A primeira ação será criminal, acusando Índio de ferir a honra do PT. A segunda ação ingressará na Justiça comum por danos morais. Por fim, a terceira, dirigida ao TSE, acusa o PSDB de publicar a entrevista com as acusações do deputado em seu site, para depois chegarem à imprensa.

PUBLICIDADE

Após a repercussão do assunto, o vice chegou a negar as declarações anteriores na rede de relacionamentos Twitter. “O PT não faz narcotráfico. As Farc, sim”, disse Índio. A frase, no entanto, não deve mudar o posicionamento do partido de Lula.

Aliados veem exagero nos ataques
As declarações causaram desconforto não só no PT, mas na própria coordenação da campanha tucana, que atribuiu o fato à pouca experiência do candidato de 39 anos. Embora tenha evitado criticar publicamente o colega de partigo, o presidente do DEM, Rodrigo Maia, afirmou que “não dá para cravar que o PT tenha relação com as Farc”.

Para o candidato ao Senado, Orestes Quércia (PMDB), “não é o momento para fazer este tipo de conexão”. Já José Serra, candidato do PSDB à presidência, preferiu não comentar o assunto. 

As declarações de Índio
Na última sexta-feira (16), o deputado disse em entrevista concedida ao portal “Mobiliza PSDB” não ter dúvidas sobre à ligação do partido da adversária Dilma Rousseff com a guerrilha colombiana. “Todo mundo sabe que o PT é ligado às Farc, ligado ao narcotráfico, ligado ao que há de pior”, afirmou o vice.

Índio também disse que, em visita a Cuba, provocou autoridades da ilha ao circular com uma revista que ligava o PT à guerrilha colombiana. “Ia para tudo que era canto com ela debaixo do braço. Até queria ser preso, para ver como é que era lá em Cuba essa história que tanto falam”.