Venezuela

Venezuela autoriza pouso de avião da FAB com senadores brasileiros, diz ministro

Desde segunda os senadores, que integram a comissão externa destinada a verificar in loco as denúncias de perseguição política a opositores do governo de Nicolás Maduro, se queixavam de o governo venezuelano não ter a autorizado o pouso

arrow_forwardMais sobre

O ministro da Defesa, Jaques Wagner, foi pessoalmente ao Senado na noite de ontem (16) levar ao presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), a informação de que a Venezuela autorizou o pouso do avião da Força Aérea Brasileira (FAB) transportando senadores brasileiros ao país. Desde segunda (15) os senadores, que integram a comissão externa destinada a verificar in loco as denúncias de perseguição política a opositores do governo de Nicolás Maduro, se queixavam de o governo venezuelano não ter a autorizado o pouso.

“A Venezuela comunicou à Embaixada do Brasil, que me comunicou, que evidentemente estava autorizando o pouso do avião da FAB, e eu vim trazer a notícia para o presidente Renan e para o presidente da Comissão de Relações Exteriores”, disse Wagner.

Mais cedo, o ministro havia alegado que a Venezuela não tinha negado o pousou, apenas não respondido ainda o pedido das autoridades brasileiras. Segundo ele, os adidos militares e a embaixada brasileira no país foram acionados para entrar em contato com as autoridades venezuelanas em busca de solução para o problema.

PUBLICIDADE

O ministro da Defesa disse que, além do pouso, também está garantido aos senadores brasileiros a livre circulação no país. Eles poderão visitar as famílias dos políticos venezuelanos que estão presos e conversar com membros da oposição que estão em liberdade, mas não terão acesso a eles.

“Eu entendo que vai ser a mesma coisa com outras autoridades de outros países que chegaram lá. Visitam as famílias, falam com a oposição, mas não têm acesso a ninguém de governo e nem ao presídio onde estão os presos”, afirmou Wagner.

Hoje, o senador Ronaldo Caiado aproveitou a reunião da Comissão de Relações Exteriores do Senado para propor que o próprio ministro da Defesa e o ministro de Relações Exteriores, Mauro Vieira, fossem convocados para tratar do assunto no Senado. Além disso, o senador ameaçou apresentar projetos decreto legislativo para que os acordos bilaterais do Brasil com a Venezuela fossem suspensos em retaliação ao episódio.

Com a autorização do voo, Jaques Wagner considerou que a solução foi “a melhor possível”. Segundo ele, o documento que chegou ainda é “extraoficial”, mas o oficial deverá chegar amanhã (17). Na quinta-feira o avião da FAB estará pronto para levar os senadores à Venezuela, de acordo com o ministro.