Governo em alerta

Vem bomba por aí? Irmãos Batista devem entregar 20 novos anexos à delação premiada, diz jornal

Documentação promete detalhar todas as denúncias apresentadas por Joesley e Wesley à PGR

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os advogados dos irmãos Batista devem entregar em setembro cerca de 20 novos anexos para complementar a delação premiada apresentada em maio pelos empresários da JBS (JBSS3), segundo informações do jornal Folha de São Paulo. A documentação promete detalhar todas as denúncias apresentadas por Joesley e Wesley Batista à PGR (Procuradoria-Geral da República).

De acordo com a reportagem, Joesley irá detalhar como foi articulado o esquema de propina envolvendo 1.829 políticos de 28 partidos e o motivo das doações ilegais. Enquanto isso, Wesley irá relatar sobre o suposto suborno de pelos menos 200 funcionários do Ministério da Agricultura. Além dos irmãos Batista, participam da elaboração dos anexos Ricardo Saud, diretor de relações institucionais da J&F, e o diretor jurídico da holding, Francisco de Assis.

Fica a expectativa também se Joesley irá falar mais sobre o envolvimento de Michel Temer na suposta compra do silêncio de Eduardo Cunha e de Rodrigo Rocha Loures para resolver uma disputa relativa ao preço do gás boliviano fornecido pela Petrobras à UTE Biolins – termelétrica do grupo JBS.

Aprenda a investir na bolsa

Em 19 de maio, quando o STF (Supremo Tribunal Federal) liberou o conteúdo da delação premiada dos empresários da JBS, Joesley revelou que a empresa pagou, nos últimos anos, cerca de R$ 400 milhões em propina a políticos. Segundo o empresário, mesmo nos casos em que os pagamentos foram feitos de forma legal, a maior parte do dinheiro era propina “disfarçada de doação política”.