Varejo de shopping melhora desempenho em maio, com alta de 7% ante abril

Resultado é positivo, mas, na comparação com igual período do ano passado, houve queda de 2,5%

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O varejo de shopping registrou aumento de 7% em maio, na comparação com abril. O indicador da atividade comercial de shopping, denominado MercadoFlux, é medido pelo Ibope Inteligência e revela o desempenho, o aquecimento e a movimentação do setor.

O resultado é positivo, mas, ao alterar a base de comparação, relacionando o quinto mês deste ano ao mesmo período do ano passado, houve queda de 2,5%.

O índice é calculado com base na análise cruzada de múltiplas variáveis, como fluxo de consumidores, potencial de consumo qualificado para produtos comercializados em shopping, demografia da região e características estruturais de cada shopping, e pode ser utilizado por lojistas para que analisem o desempenho do setor, no que se refere a vendas, faturamento e fluxo de clientes, naquele período.

Mês a mês

Aprenda a investir na bolsa

Analisando o comportamento do mercado de shopping center nesses cinco primeiros meses, observa-se que a performance é semelhante mês a mês, embora com intensidade menor que em 2008, quando o Brasil ainda não havia sido afetado pela crise.

No acumulado do ano, o MercadoFlux indica que o desempenho geral do mercado de shopping está 0,9% abaixo da atividade comercial do mesmo período em 2008, quando havia sido registrada alta de 4,4% ante 2007.

Regiões

Na análise por regiões, os shopping centers de Belo Horizonte obtiveram o pior resultado, com a diferença mais ampla em relação a maio do ano passado. O indicador mostrou que, na capital mineira, o desempenho do mercado de shopping foi 4% menor do que em maio de 2008, enquanto os mercados de shopping de São Paulo e Rio de Janeiro indicaram movimento de 2% e 2,5%, respectivamente, menores.

Por fim, na análise por porte de shoppings, os de médio porte mantiveram o mesmo desempenho que no ano passado, enquanto os de grande porte e pequeno tiveram retração de 3% e 2%, nesta ordem.